Caipirinhas | Caipirinha Prendada

E para o Ano Novo: Caipirinha com Romã

São inúmeras as superstições para o ano novo, entre elas, a romã é uma das mais conhecidas como símbolo para atrair prosperidade. Então, para esta data de comemoração universal, a nossa dica para inovar na caipirinha é acrescentar à receita tradicional as sementes de romã.

O sabor é bem suave, mas o visual fica incrível.

Ingredientes:

– 1/2 romã grande ou o quanto desejar para ter o sabor e deixar um visual bem atraente

– 60 ml de cachaça envelhecida em tonel de amburana

– 2 colheres (sobremesa) açúcar refinado

– 1 limão tahiti

 

Modo de Preparo: Descasque o limão deixando um pouco da casca, corte as extremidades e depois em 4 partes para tirar o miolo branco. Tudo isso para evitar o amargor no drink. Coloque os gomos do limão com a polpa voltada para cima, acrescente os gomos de romã e o açúcar. Amasse bem para soltar o caldo do limão e o sabor da romã, ao mesmo tempo que o açúcar se mistura com os ingredientes. Coloque o gelo e acrescente a cachaça de amburana.

Lembre de acrecentar umas sementes de romã sobre o gelo e decorar a borda do copo com limão. Está pronta a caipirinha para celebrar a chegada do ano novo.

Boas festas!

 

Caipi Wedding

Caipi Wedding é o nome que dei para esta caipirinha sugerida pela Vanda Di Carmine. Ela é casada com o irmão do meu marido, o meu cunhado Sebastião Souza.

Esta ideia foi ela quem sugeriu num fim de semana quando nos reunimos em Cornélio Procópio (PR) para colocar o papo em dia e, claro, falar do blog foi inevitável e papear saboreando uma caipirinha também. Como as minhas novidades envolviam caipirinhas e as novidades deles as belíssimas festas realizadas no espaço Di Carmine Eventos, então, começamos a pensar nos ingredientes que combinariam com nosso happy hour. O resultado, esta Caipi Wedding feita com limão, cachaça, açúcar, gelo, cereja e coco ralado para decorar a borda. Ficou um espetáculo e uma delícia.

Pena que a ideia surgiu meio tarde e o sol já estava bem baixo não permitindo explorarmos nas fotos toda a beleza da produção que fizemos, mas mesmo assim dá para ter noção do que conseguimos bolar para compartilhar aqui. Aliás, aproveitei para postar fotos do local que é lindo e digno de grandiosos eventos na região.

Ingredientes:

– 01 limão tahiti

– 01 colher (sobremesa) de açúcar refinado

– 6 cerejas em calda

– calda de cereja, o suficiente para terminar de adoçar o drink e para passar na borda

– coco ralado para a borda

 

Modo de Fazer: 

Num copo, prepare a caipirinha como de costume, descascando o limão e deixando um pouco da casca; então, corte as extremidades e depois a fruta em 4 partes tirando o miolo para não amargar. Coloque no copo com a polpa virada para cima, acrescente o açúcar e as cerejas para amassar e soltar o sabor das frutas. Reserve.

Pegue o copo no qual a caipirinha será servida, então, passe a borda na calda de cereja e depois passe o coco ralado na borda para grudar os fios do coco e dar um charme que lembra o véu da noiva. Neste copo onde o drink será servido, despeje os ingredientes da caipirinha que foram amassados com açúcar no outro copo. Agora, acrescente o gelo e, sobre o gelo, despeje a cachaça e um pouco da calda para colorir o drink e ajustar o doce.

Em tempo, a caipirinha original e tradicional até decretada em legislação é a que fazemos com limão, CACHAÇA, Açúcar e,s e quiser, gelo. Mas aqui no blog sempre acrescentamos algum outro ingrediente nesta base para explorarmos não apenas as cachaças, mas a riqueza de sabores das frutas.

 

Caipirinha com Jambo Rosa

Já faz um mês que vou ao hortifrutti e esta frutinha rosa me chama a atenção. Até que esta semana resolvi comprá-la para experimentar na caipirinha. Eu já conhecia o jambo, mas era um outro, no caso deste jambo rosa ainda não tinha experimentado, mas já imaginava bastante semelhança no sabor.

Fruta comprada, fato comprovado: sabor suave, textura macia e apenas a cor bem mais bonita: rosa. Na caipirinha foi exatamente o que aconteceu, a beleza da cor tomou conta, mas o sabor foi muito leve. A parte que mais gostei foi a fruta curtida no final do drink porque daí eu ia comendo e saboreando bem calmamente a minha caipirinha.

Fiz a receita tradicional, apenas acrescentando o jambo rosa e amassando-o junto com o limão e com o açúcar. Não foi nada surpreendente, mas vale a pena sim e recomendo experimentarem.

Ingredientes:

– 01 limão tahiti

– 02 colheres (sobremesa) de açúcar

– 02 doses de cachaça (120ml)

– 02 jambo rosa

 

Modo de fazer: 

Prepare a caipirinha como de costume, amasse o jambo rosa na hora de amassar o limão. É muito fácil e só saborear.

 

Caipirinha Com Morangos Silvestres

Oie.

E o feriado de 15 de novembro 2016 não foi 100% feriado, mas deu para aproveitar bem e até fazer uma caipirinha com cachaça nova que recebi há quase 1 mês, a Saliníssima.

Na parte da manhã cumpri metade de expediente porque trabalho não tem dia e nem hora, mas sempre sobra um tempinho para distrair um pouco. Aliás, meu tempo livre tenho dedicado ao blog que é um projeto independente e que estou curtindo muito, aprendendo bastante tanto sobre cachaça como redes sociais, além de fazer muitos novos e bons amigos.

Mas, voltando à caipirinha, desta vez a dica é com moranguinhos silvestres que colhi no meu recanto na Serra da Cantareira onde relaxo e faço meus experimentos com os amigos ou mesmo acompanhada apenas do marido que já é uma excelente companhia e é bem crítico na avaliação do material produzido, tanto do sabor como do visual. Sorte a minha (risos).

Esta dica foi até dele porque viu no terreno da casa muitos moranguinhos, mas ao colher viu que não tínhamos tantos assim, mas como a ideia já tinha sido lançada, resolve seguir. Como era pouca fruta, então, fiz mini caipirinha. Ficou bem saboroso, mas se tivesse um pouco mais teria sido melhor. Abaixo a quantidade que usei para mini caipirinha individual:

Ingredientes:

  • 60 ml cachaça Salínissima
  • 5 moranguinhos Silvestre, sendo que 1 será usado para decorar o drink
  • ½ limão Tahiti
  • 2 colheres (café) de açúcar

Modo de fazer:

Este não tem nenhum segredo não. Descasque limão como sempre fazemos, deixando um pouco da casca. Neste vídeo aqui tem como fazer. Corte em gomos e separe 2 para usar no drink. Coloque no copinho com a polpa para cima, acrescente o açúcar e, por cima do açúcar, os moranguinhos silvestres. Daí, amasse bem para soltar o caldo e sabor das frutas. Mexa, coloque o gelo e, por cima do gelo, coloque a cachaça. Finalize decorando o topo do copo com um moranguinho.

 

Sobre a cachaça Salínissima – Com 42% de graduação alcoólica e foi descansada em toneis de Bálsamo, realmente, tem um saborzinho diferente e que harmonizou super bem, sem roubar o sabor do moranguinho e nem do limão, mas marcando bem a presença do sabor da cachaça. Aliás, achei a cachaça bem interessante e vou usá-la nums post que farei sobre o meu treino em aperfeiçoar o paladar para conhecer as cachaças e melhorar a harmonização nas caipirinhas. O sabor da Salínissima é bem marcante e acredito que num teste de paladar ela deve ser inconfundível, achei bem diferente das que experimentei até o momento. Resumidamente, consider mais uma cachaça que prova o que venho afirmando desde o início do trabalho aqui no blog: Quanto melhor a cachaça, melhor a caipirinha e cada uma tem sua particularidade e poder de harmonização com os ingredientes.

 

 

Caipirinha com Manga Espada

Passeando pelo hortifrutti a procura de uma fruta que combinasse com a elegância e o sabor da cachaça Spiral, vi a manga espada rosa e não resisti.

Muito se engana que as mangas têm sabores iguais, na verdade, é igual cachaça e tem sabor diferente sim. Nesta dica que fiz com a Spiral que recebi para experimentar, a combinação ficou perfeita, mais precisamente, a harmonização dos sabores.

Provei, aprovei e recomendo!

 

Ingredientes:

01 limão tahiti

01 manga espada rosa

03 doses cachaça Spiral

02 colheres (sopa) de açúcar

gelo à vontade

 

Modo de preparar:

Corte a manga em tiras e deixe com casca porque dará um sabor diferente também. Acrescente 1 colher de açúcar e amasse bem. Agora, coloque no copo o limão cortado em gomos e acrescente a outra colher de açúcar. Amasse o limão.

Misture bem para harmonizar o sabor, agora coloque o gelo e, por fim, acrescente a cachaça. Nesta dica coloquei 3 doses de cachaça para poder usar a manga inteira e ficou uma delícia. Na dose certa. Faz e comenta aqui se a sua deu certo!

 

 

Caipirinha Sabor de Infância

Para as crianças o dia 12 de Outubro é uma data muito especial, sinônimo de comemorações diversas e até presentes. Para os adultos ficam as recordações e, por isso, pensamos numa dica bem legal para ser saborear a ocasião.

A Caipirinha com Sabor de Infância: A cachaça escolhida foi da Esalq, a minha “escola” oficial onde tenho aprendido muito sobre cachaça, escolhi a descansada em barril de amendoim, afinal, amendoim tem tudo a ver com as crianças. Eu pelo menos adorava o amendoim com casquinha doce feita com groselha, aliás, falando em groselha também acrescentei no preparo desta dica. O toque final para dar um colorido e muito mais sabor ficou por conta do algodão doce azul (sabor uva) e o rosa (sabor tuti frutti).

O resultado final não ficou tão do jeito que imaginei. Eu queria a groselha escoorendo no vidro e o algodão doce bem encorpado, mas não deu… A groselha artesanal se misturou muito rapidamente à cachaça, tingindo todo o conteúdo. Escolhi o pote de conserva porque é grande e dá para compartilhar com os amigos, bem coisa de criança quando temos que oferecer o que estamos tomando. Por fim, percebi que este seria o recipiente ideal porque a boca do vidro é mais fechada e dá para prensar o algodão doce no topo do drink, isto porque em contato com líquido o algodão doce dissolve rapidinho.

Apesar do visual não ter ficado exatamente como eu queria, o sabor sim, me surpreendeu: um misto de tuti-frutti, uva, groselha, azedinho do limão e o sabor da cachaça. Realmente, o sabor da minha infância.

Vale super a pena fazer e é uma ótima oportunidade de reunir os amigos da época de criança que você não vê há muito tempo para papear e relembrar os bons momentos da época. Só faltou a pipoca (risos).

Ingredientes:

– 01 limão Tahiti
– 01 colher (sopa) açúcar
– 04 doses de cachaça (usei da Esalq descansada em tonel de amendoim)
– gelo
– algodão doce de pote (comprei da marca Mavalério na rede de doces Marsil, mas vende em vários supermercados)
– 1 dose de groselha artisanal (comprei com Gonçalves-MG)

Modo de Fazer:

Num copo a parte preparei a caipirinha como de costume, inclusive já com o gelo. Não sabe fazer caipirinha? Acesse o nosso vídeo aqui. Daí, no pote de vidro, coloquei a groselha e girei para espalhar em toda lateral. Rapidamente, coloquei a caipirinha preparada no outro copo dentro do vidro, peguei o algodão doce e ao colocar no topo do drink começou dissolver, então, prensei na “boca” do vidro e mesclei como consegui as cores do doce. O limão na borda também deu o toque final.

Ao beber, cada sabor que eu ia percebendo, me fazia lembrar de algo da infância: a groselha o suco que meu pai preparava e o amendoim doce que comprava no terminal de ônibus da Penha (SP), quando ia visitar minha avó em Itaquera. O algodão doce me levou para a época que eu ia na quermesse da Paróquia Santo Antônio, no bairro Gopouva, em Guarulhos (SP)… Enfim… Uma viagem no tempo que quero repetir neste 12 de outubro.

Caipirinha com Jabuticaba

Visitando a família do meu marido em Cornélio Procópio (PR), em todas as casas que eu passava tinham muitas jabuticabas e todo mundo perguntando se eu já tinha algum post no blog com o tal do ingrediente… Como ainda não tinha feito e as frutas estavam lindas, resolvi experimentar.

Como em todas as receitas que tenho feito até agora, preservei a base da nossa tradicional caipirinha e apenas acrescentei a jabuticaba.

Fazer caipirinha aos finais de semana é inevitável, então, até levei minha cachaça para usar. Desta vez a escolhida foi a Cachaça Prata do Engenho Santo Mário, lugar o qual tenho muito carinho porque conheço a família e desde criança ia para comprar doces, quando visitava os amigos em Catanduva. Agora que cresci consumo não apenas os doces de lá, mas a cachaça para nossas dicas de caipirinhas. Só sei dizer que ficou uma delícia!

 

Ingredientes: 

– 01 limão tahiti

– 02 colheres (sopa) de açúcar

– 02 doses de cachaças (120 ml)

– 10 jabuticabas ou mais, a quantidade que achar necessária para dar bastante sabor ao drink

 

Modo de Fazer: 

Preparar a caipirinha como de costume, veja aqui o nosso vídeo do canal no Youtube onde ensino como preparo a caipirinha para ficar saborosa e sem amargar.

Quando colocar o limão para ser amassado, já colocar também as jabuticabas e o açúcar porque o açúcar ajuda travar as frutas e ficar mais fácil para amassar e soltar o caldo tanto do limão como das jabuticabas.

Para dar um charme na apresentação da Caipirinha com Jabuticaba passei geleia de jabuticaba na borda que minha cunhada Ana tinha acabado de fazer. Além de lindo, deu um toque especial ao sabor da caipirinha e ficou tudo uma delícia.

Pena que em São Paulo a fruta esteja tão cara, mesmo sendo época de jabuticaba, mas no Paraná tinha jabuticaba sobrando nas casas porque muita gente planta e tem de sobra para dar aos vizinhos e amigos. A parte boa do interior, mas assim que a fruta estiver com preço melhor aqui, farei novamente porque ficou uma delícia.

 

 

 

 

 

 

 

Caipirinha com Kinkan

Há um tempo, num evento da confraria da cachaça, ganhei do amigo Baianinho uma cachaça prata da marca Serra das Almas que ele trouxe, especialmente para mim lá do nordeste e há tempos estava com vontade de testar em uma das minhas caipirinhas.

É uma cachaça orgânica com 40% de teor alcoólico, aprovada pela  IBD – Associação de Certificação Instituto Biodinâmico. Por ser uma cachaça Prata, isto é,  a cachaça que após produzida permanece armazenada num recipiente neutro para não alterar a cor da bebida e nem o sabor original. Sendo assim, uma cachaça que permite apreciar bem os sabores das frutas. Esta cachaça prata Serra das Almas é produzida em Rio das Contas, na Bahia e já foi destacada como 1o. lugar num ranking promovido pela revista VIP.  Com todos estes requisitos, não teve como não me deixar curiosa para experimentar e com alguma fruta diferente, além do limão.

 

Eis que no hortifruti buscando alguma fruta diferente para experimentar na caipirinha encontrei uma bandeja de kinkan, uma fruta de origem asiática que parece uma laranjinha. A princípio achei que fosse ficar meio amarga, mas arrisquei e ficou uma delícia. Um sabor fresco e bem docinho. Confira como preparei!

Ingredientes:

– 1/2 limão tahiti

– 2 colheres (sopa) de açúcar

– 6 a 8 kinkan para sentir bem o sabor da fruta

– 2 doses de cachaça

– gelo a vontade

 

Modo de Preparo:

Descasque o limão deixando um pouco da casca e use apenas metade. Lembre de tirar o miolo branco para não correr o risco de amargar e cortar em 4 a 6 partes. Colocar metade da quantidade de limão, sendo as partes cortadas viradas para cima, acrescentar as kinkans cortadas ao meio e, em seguida colocar também o açúcar. Amassar bem para soltar o caldo do limão, o sabor das laranjinhas e misturar bem o caldo com o açúcar. Mexer bem, colocar o gelo e acrescentar a cachaça.

Na borda usei uma kinkan para decorar e sinalizar bem qual o sabor do drink. Sempre gosto de deixar a fruta in natura decorando porque quem nunca provou é uma oportunidade de saber o real sabor dela.

Caipirinha com Figo e Gengibre

Ainda da série Caipirinhas inspiradas em Gonçalves (MG), desta vez uma dica da amiga Josy Magnani, que pediu para eu preprar uma caipirinha com Figo e Gengibre.

Usei figo em calda, gengibre in natura e, claro, todos os ingredientes para termos a caipirinha: cachaça, limão, açúcar e gelo.

Ficou uma delícia, extremamente saborosa e gourmet.

Confira a receita:

  • 1 limão rosa, também conhecido como limão cravo ou limão caipira
  • 2 colheres (sopa) açúcar
  • 3 figos em calda
  • Raspas de gengibre
  • Gelo a vontade

Modo de fazer: Descascar e cortar o limão como ensinamos neste vídeo para não amargar. No copo, colocar as partes do limão com a polpa voltada para cima, acrescentar os figos cortados ao meio e, então, o açúcar e as raspas do gengibre. Amassar bem para soltar o caldo do limão com a polpa do figo. Misturar bem para harmonizar o sabor de todos os ingredientes. Colocar o gelo e acrescentar a cachaça. Finalizar decorando a borda com uma lâmina do limão e um pedacinho de figo para, além de deixar o visual elaborado, também sinalizar o sabor do nosso drink.

Fica uma delícia!

 

Dica: Use 2 copos para fazer a caipirinha como apresentada na foto. Em um copo você amassa o limão, as folhas e o açúcar num copo e reserva o conteúdo. O outro você decora a borda passando na cachaça e, em seguida, no açúcar aromatizado. Daí, é só passar o limão do primeiro copo para este com a borda decorada, sem deixar o conteúdo encostar para não estragar a decoração. Acrescenta o gelo e a cachaça e pronto. Só saborear!

Caipirinha com Folhas de Laranjeira

Passando o fim de semana na casa de campo da minha amiga Josy Magnani, não resisti às folhas de laranjeiras e limão rosa do quintal dela e resolvi colocar em prática a dica de um outro amigo, o Renato Maillo, que certa vez comentou comigo sobre caipirinha com folha de laranjeira.

Eu estava tão inspirada com a beleza de Gonçalves (MG) que usei um açúcar aromatizado com noz moscada, canela em pó e cravo.

Quer saber, ficou uma delícia!

Confira a receita:

  • 1 limão rosa, também conhecido como limão cravo ou limão caipira
  • 2 colheres (sopa) açúcar aromatizado
  • 6 folhas de laranjeira
  • gelo a vontade

Modo de fazer: Descascar e cortar o limão como ensinamos neste vídeo para não amargar. No copo, colocar as partes do limão com a polpa voltada para cima, acrescentar as folhas de laranjeira e, então, o açúcar. Amassar bem para soltar o caldo do limão e masserar as folhas que soltarão o sabor da laranjeira.

Misturar bem. Colocar o gelo e acrescentar a cachaça. Finalizar decorando a borda com uma lâmina do limão e um galhinho com folhas da laranjeira para dar o toque final e sinalizar o sabor do nosso drink.

Ficou uma delícia!

 

Dica: Use 2 copos para fazer a caipirinha como apresentada na foto. Em um copo você amassa o limão, as folhas e o açúcar num copo e reserva o conteúdo. O outro você decora a borda passando na cachaça e, em seguida, no açúcar aromatizado. Daí, é só passar o limão do primeiro copo para este com a borda decorada, sem deixar o conteúdo encostar para não estragar a decoração. Acrescenta o gelo e a cachaça e pronto. Só saborear!