aguardente | Caipirinha Prendada

Tag - aguardente

Caipirinha com Jabuticaba

Visitando a família do meu marido em Cornélio Procópio (PR), em todas as casas que eu passava tinham muitas jabuticabas e todo mundo perguntando se eu já tinha algum post no blog com o tal do ingrediente… Como ainda não tinha feito e as frutas estavam lindas, resolvi experimentar.

Como em todas as receitas que tenho feito até agora, preservei a base da nossa tradicional caipirinha e apenas acrescentei a jabuticaba.

Fazer caipirinha aos finais de semana é inevitável, então, até levei minha cachaça para usar. Desta vez a escolhida foi a Cachaça Prata do Engenho Santo Mário, lugar o qual tenho muito carinho porque conheço a família e desde criança ia para comprar doces, quando visitava os amigos em Catanduva. Agora que cresci consumo não apenas os doces de lá, mas a cachaça para nossas dicas de caipirinhas. Só sei dizer que ficou uma delícia!

 

Ingredientes: 

– 01 limão tahiti

– 02 colheres (sopa) de açúcar

– 02 doses de cachaças (120 ml)

– 10 jabuticabas ou mais, a quantidade que achar necessária para dar bastante sabor ao drink

 

Modo de Fazer: 

Preparar a caipirinha como de costume, veja aqui o nosso vídeo do canal no Youtube onde ensino como preparo a caipirinha para ficar saborosa e sem amargar.

Quando colocar o limão para ser amassado, já colocar também as jabuticabas e o açúcar porque o açúcar ajuda travar as frutas e ficar mais fácil para amassar e soltar o caldo tanto do limão como das jabuticabas.

Para dar um charme na apresentação da Caipirinha com Jabuticaba passei geleia de jabuticaba na borda que minha cunhada Ana tinha acabado de fazer. Além de lindo, deu um toque especial ao sabor da caipirinha e ficou tudo uma delícia.

Pena que em São Paulo a fruta esteja tão cara, mesmo sendo época de jabuticaba, mas no Paraná tinha jabuticaba sobrando nas casas porque muita gente planta e tem de sobra para dar aos vizinhos e amigos. A parte boa do interior, mas assim que a fruta estiver com preço melhor aqui, farei novamente porque ficou uma delícia.

 

 

 

 

 

 

 

Caipirinha com Figo e Gengibre

Ainda da série Caipirinhas inspiradas em Gonçalves (MG), desta vez uma dica da amiga Josy Magnani, que pediu para eu preprar uma caipirinha com Figo e Gengibre.

Usei figo em calda, gengibre in natura e, claro, todos os ingredientes para termos a caipirinha: cachaça, limão, açúcar e gelo.

Ficou uma delícia, extremamente saborosa e gourmet.

Confira a receita:

  • 1 limão rosa, também conhecido como limão cravo ou limão caipira
  • 2 colheres (sopa) açúcar
  • 3 figos em calda
  • Raspas de gengibre
  • Gelo a vontade

Modo de fazer: Descascar e cortar o limão como ensinamos neste vídeo para não amargar. No copo, colocar as partes do limão com a polpa voltada para cima, acrescentar os figos cortados ao meio e, então, o açúcar e as raspas do gengibre. Amassar bem para soltar o caldo do limão com a polpa do figo. Misturar bem para harmonizar o sabor de todos os ingredientes. Colocar o gelo e acrescentar a cachaça. Finalizar decorando a borda com uma lâmina do limão e um pedacinho de figo para, além de deixar o visual elaborado, também sinalizar o sabor do nosso drink.

Fica uma delícia!

 

Dica: Use 2 copos para fazer a caipirinha como apresentada na foto. Em um copo você amassa o limão, as folhas e o açúcar num copo e reserva o conteúdo. O outro você decora a borda passando na cachaça e, em seguida, no açúcar aromatizado. Daí, é só passar o limão do primeiro copo para este com a borda decorada, sem deixar o conteúdo encostar para não estragar a decoração. Acrescenta o gelo e a cachaça e pronto. Só saborear!

Descobrindo Gonçalves (MG): Além das belezas do campo, fomos buscar também novidades em ingredientes para nossas caipirinhas

Está virando hábito viajar e conhecer as riquezas regionais em ingredientes para sugerir inovações nos sabores das caipirinhas: cachaças e frutas da região. E por ser um post que associa uma cidade turística, claro que não temos como deixar de homenagear aqui o blog Longe e Perto da nossa querida amiga Carla.

Mas voltando a viagem para Gonçalves, em Minas Gerais, o fim de semana de 12 a 14 de agosto dediquei para acompanhar minha amiga Josy Magnani que veio de Orlando (EUA) e me convidou para acompanhá-la até Gonçalves (MG). Topei na hora, afinal, os motivos eram diversos para isto: amiga nota 10, bom papo, muitas risadas garantidas e uma casa aconchegante e linda.

Mas só fui porque ela topou uma condição: me ajudar descobrir novas cachaças e experimentar minhas caipirinhas que compartilho aqui no blog e ela aceitou (risos).

Fomos até o Sítio da Dona Manoela, localizado no bairro Três Barras, bem no pé da serra já chegando em Gonçalves (MG). Neste lugar é é fabricada a cachaça mais famosa na região até mesmo porque leva o nome do local: Cachaça Gonçalves. No rótulo vem escrito que a fabricação é 100% artesanal e feita desde 1952.

Na “lojinha” onde são vendidas as cachaças, tem várias opções expostas, inclusive, aguardentes com sabores e licores. Tem até um tonel pequeno com aguardente (cabeça do processo da cachaça) como foi a primeira vez que encontrei este tipo de bebida, claro que experimentei. Não gostei muito não, com 60% de teor de álcool, desce quente demais e parece que explode na boca(risos). Eles identificam como cachaça, mas neste teor de álcool esta possibilidade é totalmente descartada.

Particularmente, não gostei e como o foco do blog são receitas sempre com cachaça, optei pela cachaça natural porque já tenho receitas de bidestilada com outras marcas e a natural do local, achei que prevaleceria bem a essência do lugar no post.

Esta Cachaça Natural sendo cristalina e com sabor mais intense um pouco garantiu a personalidade da bebida, mas sem roubar os sabores dos demais ingredientes.

Daí, conversando com o caseiro da minha amiga, ele comentou da cachaça Amélia que, segundo ele, é a melhor que ele compra ali na região. Se é a melhor, então, temos que testar na caipirinnha e se ficar bom postar no blog. Tanto ficou que tem 2 receitinhas novas e uma feita com a Cachaça Gonçalves e outra com a Cachaça Amélia: Caipirinha com Limão Rosa e Folhas de Laranjeira e Caipirinha com Figo em Calda e Gengibre.

Conheça neste link um pouco mais sobre a cidade Gonçalves (MG) clicando aqui.

Caipirinha com Framboesa

Levando em consideração a paixão que a maioria das pessoas tem por frutas vermelhas, decidi fazer uma série especial de caipirinhas com as frutas vermelhas mais queridinhas. Comecei com o morango que foi nosso post anterior e agora vamos de framboesa.

Aqui em São Paulo não é uma fruta meio cara, mas vale a pena para saborear em casa, curtindo os amigos e a família.

Preservei a base da caipirinha tradicional como tenho feito com quase todas as postagens.

Cachaça Usanda na Receita: Nesta receita usei a cachaça Velho Barreiro Ouro e ficou bem saborosa.

Mas, lembre-se: beba com moderação para não estragar a diversão.
Ingredientes:

Ingredientes Framboesa Caipirinha Prendada

  • 1 limão Tahiti
  • 15 unidades de framboesas ou mais, como preferir
  • 1 framboesa para decorar
  • 1 lâmina de limão para decorar
  • 2 doses de cachaça – nesta receita usei a Cachaça Velho Barreiro Ouro
  • 2 colheres (sobremesa) de açúcar – se a fruta estiver bem doc epode colocar menos açúcar
  • Gelo à vontade

Modo de Fazer:

Descasque o limão e corte-o como de costume, acrescente o açúcar e amasse as framboesas para soltar o caldo e misturar bem com o açúcar.

Acrescente o gelo e despeje a cachaça.

Experimente para ver se o sabor está harmonizado.

Decore a borda com 1 framboesa e com a lâmina de limão. Se tiver alguma outra ideia legal para decorar, esta é a hora de inovar. Fique a vontade e compartilhe conosco.

Pronto, a bebida está pronta para saborear com os amigos.

Mas, lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão.

 

Benefícios da Framboesa: Confira o que veio escrito no rótulo da embalagem que compramos.

image1

 

Fotos: Kelly Costa – Acervo Caipirinha Prendada – Proibido o uso e/ ou reprodução da imagem sem autorização

 

Mini-Caipirinhas para o almoço de Dia dos Pais:

Opção para experimentar vários sabores sem exagerar na dose

 Quem nunca se deparou diante de vários sabores de caipirinhas e ficou em dúvida sobre qual tomar? Há ainda aqueles mais ousados que encaram e, ao final, sofrem com o exagero porque, normalmente, a bebida é servida em copo médio para grande.

Miniaturas: Vários sabores de frutas vermelhas

Miniaturas: Vários sabores de frutas vermelhas

 

Me deparei com esta questão quando comecei o blog ao receber os amigos para experimentar as receitas que testo antes de postar. Empolgada, preparava 3 a 4 sabores diferentes no copo tradicional de caipirinha que é bem grandinho. Foi então, que comecei usar os 4 copinhos de cachaça que eu tinho e fez sucesso. Então, inteirei 24 unidades e todos gostam porque além de ficar uma graça, porque decoro igual faço nos copos grandes, permite que experimentem os vários sabores que preparo e sem exagerar.

 

Gostou da ideia? Que tal testar no almoço em comemoração ao Dia dos Pais? Só separar os copinhos e escolher uma das nossas receitas aqui no blog e olha que são váááárias!

Mas, lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão.

Aproveito para convidar você a curtir nossas redes sociais. Estamos no You Tube, no Instagram, no Pinterest e também temos uma Fan Page no Facebook.

Caipirinha com Jambu

Durante a Expo Cachaça deste ano (2016), tive a oportunidade de conhecer uma cachaça, na verdade uma aguardente feita com jambu, aquela florzinha de uma erva típica do norte do Brasil, mais especificamente do Pará e que deixa a língua adormecida, conhece? Se não, confira todos os detalhes sobre o Jambu neste clicando aqui.

Então, sabe que ficou gostosa e até adormeceu um pouco a língua. Amassei algumas folhas e flores da planta, junto ao limão e açúcar. Escolhi a cachaça Prata do Alambique Bassi, lá de Santa Mariana (PR). Ela possui 41% de álcool e é um dos rótulos premiados que eles vendem. Sabe que ficou uma delícia. Confira:

Ingredientes:

  • ½ limão Tahiti
  • 1 e ½ colher rasa (sopa) com açúcar
  • 1 dose de cachaça Prata (60ml) – Usei nesta receita a Bassi
  • Gelo à vontade

 

Modo de preparo:

 

Fazer a base da capirinha tradicional: amassar o limão com o açúcar;

Acrescentar as folhas e flores de Jambu e amasser bem para soltar as substâncias da planta que deixam a língua levemente adormecida.

Agora, acrescentar o gelo

Por último, colocar a cachaça bidestilada e misturar bem;

Só decorar a borda do copo com uma lâmina de limão e colocar um raminho de jambu no centro do drink para finalizar a decoração, afinal, visual garante 50% de sucesso da caipirinha.

 

Está pronto o drink, só saborear! Mas, lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão.

Caipirinha Serrana

Neste fim de semana, de 08 a 10 de julho, estive em Monte Verde (MG) para prestigiar o Festival de Inverno 2016 e foi uma delícia. Por 3 motivos: estava precisando de um fim de semana para descansar, estava na acompanhada do meu marido e com minha amiga-irmã, Kelen Garcia e o esposo dela. Rimos muito, comemos bastante e nem uma crise de tosse alérgica que a acometeu, atrapalhou nosso passeio.

Foi tão bom que me inspirei para fazer uma caipirinha em homenagem ao Blog Longe e Perto da colega Carla Caldas. Estou tão em empolgada e comprometida com as postagens para o blog que quando viajo levo a tira colo o meu kit caipirinha, saio desbravando alambiques e faço um drink temático (risos).

Neste aqui usei cachaças Filha da Truta do alambique que fica ao lado do famoso Restaurante Paulo das Trutas, bem lá nas montanhas do Distrito. Usei a Cachaça curtida com a fruta cambuci porque vi várias recomendações na internet e fiquei curiosa, mas a base foi com videstilada por recomendação do Vitor que nos atendeu no alambique. Na ocasião ele mencionou que este tipo de cachaça permite sentirmos melhor o sabor e não dá dor de cabeça.

Para finalizar e deixar a caipirinha bem temática ao Distrito de Monte Verde (MG), passamos na borda o composto que minha amiga comprou na tia Nata para tentar acalmar a crise de tosse e febre que ela vinha tendo e finalizamos decorando com açúcar. Este composto foi feito à base de mel, agrião, eucalipto, guaco e extrato de própolis deu o toque final na hora de saborear. O marido dela, Alexandre Montini, provou e aprovou a receita que você confere abaixo – drink individual.

 

Ingredientes:

  • ½ limão siciliano (como este limão é grande e tem muito caldo, optei por usar apenas a metade)
  • 1 colher (chá) de grãos pimenta rosa
  • 1 e ½ colher rasa (sopa) com açúcar
  • ½ dose de cachaça bidestilada (30ml) – Filha da Truta
  • ½ dose de aguardente com cambuci (30ml) – Filha da Truta
  • Composto mel, agrião, eucalipto, guaco e extrato de própolis – Tia Nata
  • Gelo à vontade

 

Modo de preparo:

Fazer a base da capirinha tradicional: amassar o limão com o açúcar;

Acrescentar os grãos de pimenta rosa e amassar de leve;

Em seguida, acrescentar a cachaça bidestilada e misturar bem;

Daí, já decora a borda do copo no qual a bebida será servida;

Passamos o composto de mel, agrião, eucalipto, guaco e extrato de própolis em toda a borda;

Passamos a borda no açúcar refinado, mas pode ser cristal mesmo. O Cristal é melhor ainda poque não deixa escorrer;

Colocamos a base da caipirinha no copo decorado;

Acrescentamos o gelo;

Daí vem a cachaça Cambuci sobre o gelo;

Finalizar a decoração do copo colocando uma lâmina de limão também na borda para dar um charme.

 

Está pronto o drink, só saborear!

Caipidrink de Tomate

Desde que vi algumas receitas de caipirinha usando tomate cereja fiquei tentada a experimentar, mesmo não sendo fã nem do suco de tomate. Isto porque a cachaça pode mudar todo um paladar. Pelo menos foi o que percebi quando fiz a caipirinha COM pepino ou caipidrink de pepino, como preferir chamar – achei que seria um drink sem graça e ficou uma delícia.

Diante disto, mesmo não sendo muito fã do suco de tomate, resolvi testar e fazer uma  receita de caipirinha acrescentando o tomate.

Não foi uma receita inesquecível, talvez porque eu não seja muito chegada em tomate, mas quem estava junto e tomou gostou bastante.

Fiz com a cachaça Velho Barreiro OURO com 39% de teor alcoólico. Na garrafa não tem mais detalhes sobre a bebida, por isso, não descreverei aqui. A embalagem é linda, dourada e não resisti. Comprei para saborear com minhas caipirinhas e escolhi para fazer esta receita. Não é apenas uma bebida em embalagem bonita não, o sabor é diferente e na caipirinha ficou bem legal. Gosto de fazer caipirinhas mudando as cachaças porque cada uma tem sua particularidade e faz a diferença conforme as frutas usadas, o paladar de cada um etc.. Estou adorando conhecer a variedade de cachaças e o resultado de cada uma nas minhas receitas.

Mas falando no nosso caipidrink com tomate, seguem os ingredientes e como fiz a receita.

Ingredientes:

  • 2 doses (100 ml) de cachaça gelada
  • 2 colheres (sobremesa) de açúcar
  • 1 limão (descascado deixando um pouco da casca e tirando o miolo)
  • 8 tomates cortados ao meio
  • gelo a gosto

Modo de Preparo: 

Corte os tomates ao meio, acrescente o limão cortado em cubos e sem o miolo. Acrescente o açúcar e amasse bem o tomate e o limão. Coloque tudo numa coqueteleira e crescente a cachaça e agite bem. Então, volte para o copo, coloque o gelo à vontade. Decore como quiser.

Como em todos os meus drinks, deixei um tomate na borda do copo para decorar e identificar o sabor da bebida. Aqui, aproveitei para usar o mexedor que ganhei da Vivian Bruniera.

Pronto, agora só servir e aproveitar para colocar a conversa em dia.

Mas, lembre-se: beba com moderação para não estragar a diversão.

Aproveite para conferir as outras receitas aqui no blog, mande fotos das receitas que você fizer e comente nas nossas redes sociais.

Caipirinha com Maracujá

Empolgada em conhecer, experimentar e compartilhar o que fica bom com frutas inusitadas para adicionar à tradicional caipirinha, resolvi fazer uma das tradicionais para aproveitar a safra de 1 maracujá que teve aqui em casa (risos).

Mas nesta receita, incluímos também o limão para intensificar o sabor do maracujá. Afinal, nossa premissa é reforçar o conceito da caipirinha, mantendo os ingredientes da original e acrescentando novos sabores.

Sou suspeita para falar porque adoro sabores azedos, mas esta ficou show. Besteira tirar o limão, ele tem que ficar!

Confira os ingredientes e modo de preparo:

Ingredientes:

  • - 1 limão taiti
  • - 60 ml de cachaça (novamente usei uma edição especial que ganhei do amigo Marco Rossi)*
  • - 2 colheres (sobremesa) de açúcar
  • - ½ maracujá pequeno
  • - Gelo a gosto

Modo de Preparo:

Usei um pote com tampa e coloquei o limão no copo como de costume: deixei um pouco da casca, tirei o miolo, cortei em 4 partes e coloquei no copo com a polpa para cima. Acrescentei o açúcar e amassei.

Acrescentei o maracujá, fechei o pote e chacoalhei bem para soltar o sabor da fruta e misturar bem com os demais ingredientes. Abri e coloquei o gelo, acrescentei a cachaça, decorei o copo com o limão e deixei para mexer só depois. Porque daí na foto dá o efeito bifásico – a cachaça, apesar de ter um pouco de cor por causa do tipo de bebida usado, ela fica bem clarinha no drink. Aí, em cima fica transparente, o limão de decoração no copo aparece melhor e o maracujá dá um efeito degradê da polpa e um toque legal das sementes. Fica uma bebida linda e saborosa.

* A cachaça usada foi uma Premium que ganhei do meu amigo Marco Rossi. Ele tem uma edição limitada de reserva especial para presentear os amigos, tem até numeração na garrafa e a da minha é a 177. É uma cachaça produzida em alambique de cobre, mas armazenada em toneis de Jequitibá,  Umburana e Castanheira.

Espero que gostem. Experimentem e comentem aqui o que achou.

Mas, lembrem-se: Beba com moderação, não estrague a diversão.

Um abraço e até mais!!!

Caipirinha com Caqui

Nunca imaginei que a combinação do caqui com os ingredientes da tradicional caipirinha seria tão interessante.

De tanto ver a fruta tão bonita, não resisti e resolvi experimentar na caipirinha e ficou 10. Super-recomendo.

Fiz com a cachaça Premium da marca mineira Alambique Diamond – 40% vol. de álcool.

Confira como fizemos.

 

Ingredientes:

  • 2 limões rosa
  • 50ml de cachaça
  • 2 colheres (sobremesa) de açúcar
  • 1/2 caqui ou o quanto desejar
  • gelo a gosto

 

Modo de preparo:

Coloquei a metade do caqui com casca mesmo e amassei com o açúcar, depois acrescentei o limão descascado e sem sementes. Amassei também. Mexi bem para misturar os ingredientes e distribuir o sabor. Coloquei o gelo e acrescentei a cachaça.

Olha que ficou muito bom! Tão bom que no dia seguinte fiz novamente numa festa que fui, mas daí como a quantidade era maior, optei por bater metade do caqui no liquidificar e metade amassada porque gosto dos pedacinhos das frutas. E sabe de uma coisa: ficou melhor ainda porque o sabor do caqui que é bem sutil, ficou mais intenso um pouco.

Seja batido no liquidificador ou não, fica bom do mesmo jeito, mas daí já vale um novo post para explicar certinho como fizemos, apesar de ser com os mesmos ingredientes. O modo de fazer, por fim, será questão de gosto. Mas podem apostar que o caqui combina e muito com caipirinha.