bidestilada | Caipirinha Prendada

Descobrindo Gonçalves (MG): Além das belezas do campo, fomos buscar também novidades em ingredientes para nossas caipirinhas

Está virando hábito viajar e conhecer as riquezas regionais em ingredientes para sugerir inovações nos sabores das caipirinhas: cachaças e frutas da região. E por ser um post que associa uma cidade turística, claro que não temos como deixar de homenagear aqui o blog Longe e Perto da nossa querida amiga Carla.

Mas voltando a viagem para Gonçalves, em Minas Gerais, o fim de semana de 12 a 14 de agosto dediquei para acompanhar minha amiga Josy Magnani que veio de Orlando (EUA) e me convidou para acompanhá-la até Gonçalves (MG). Topei na hora, afinal, os motivos eram diversos para isto: amiga nota 10, bom papo, muitas risadas garantidas e uma casa aconchegante e linda.

Mas só fui porque ela topou uma condição: me ajudar descobrir novas cachaças e experimentar minhas caipirinhas que compartilho aqui no blog e ela aceitou (risos).

Fomos até o Sítio da Dona Manoela, localizado no bairro Três Barras, bem no pé da serra já chegando em Gonçalves (MG). Neste lugar é é fabricada a cachaça mais famosa na região até mesmo porque leva o nome do local: Cachaça Gonçalves. No rótulo vem escrito que a fabricação é 100% artesanal e feita desde 1952.

Na “lojinha” onde são vendidas as cachaças, tem várias opções expostas, inclusive, aguardentes com sabores e licores. Tem até um tonel pequeno com aguardente (cabeça do processo da cachaça) como foi a primeira vez que encontrei este tipo de bebida, claro que experimentei. Não gostei muito não, com 60% de teor de álcool, desce quente demais e parece que explode na boca(risos). Eles identificam como cachaça, mas neste teor de álcool esta possibilidade é totalmente descartada.

Particularmente, não gostei e como o foco do blog são receitas sempre com cachaça, optei pela cachaça natural porque já tenho receitas de bidestilada com outras marcas e a natural do local, achei que prevaleceria bem a essência do lugar no post.

Esta Cachaça Natural sendo cristalina e com sabor mais intense um pouco garantiu a personalidade da bebida, mas sem roubar os sabores dos demais ingredientes.

Daí, conversando com o caseiro da minha amiga, ele comentou da cachaça Amélia que, segundo ele, é a melhor que ele compra ali na região. Se é a melhor, então, temos que testar na caipirinnha e se ficar bom postar no blog. Tanto ficou que tem 2 receitinhas novas e uma feita com a Cachaça Gonçalves e outra com a Cachaça Amélia: Caipirinha com Limão Rosa e Folhas de Laranjeira e Caipirinha com Figo em Calda e Gengibre.

Conheça neste link um pouco mais sobre a cidade Gonçalves (MG) clicando aqui.

Caipirinha com Jambu

Durante a Expo Cachaça deste ano (2016), tive a oportunidade de conhecer uma cachaça, na verdade uma aguardente feita com jambu, aquela florzinha de uma erva típica do norte do Brasil, mais especificamente do Pará e que deixa a língua adormecida, conhece? Se não, confira todos os detalhes sobre o Jambu neste clicando aqui.

Então, sabe que ficou gostosa e até adormeceu um pouco a língua. Amassei algumas folhas e flores da planta, junto ao limão e açúcar. Escolhi a cachaça Prata do Alambique Bassi, lá de Santa Mariana (PR). Ela possui 41% de álcool e é um dos rótulos premiados que eles vendem. Sabe que ficou uma delícia. Confira:

Ingredientes:

  • ½ limão Tahiti
  • 1 e ½ colher rasa (sopa) com açúcar
  • 1 dose de cachaça Prata (60ml) – Usei nesta receita a Bassi
  • Gelo à vontade

 

Modo de preparo:

 

Fazer a base da capirinha tradicional: amassar o limão com o açúcar;

Acrescentar as folhas e flores de Jambu e amasser bem para soltar as substâncias da planta que deixam a língua levemente adormecida.

Agora, acrescentar o gelo

Por último, colocar a cachaça bidestilada e misturar bem;

Só decorar a borda do copo com uma lâmina de limão e colocar um raminho de jambu no centro do drink para finalizar a decoração, afinal, visual garante 50% de sucesso da caipirinha.

 

Está pronto o drink, só saborear! Mas, lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão.

Caipirinha Serrana

Neste fim de semana, de 08 a 10 de julho, estive em Monte Verde (MG) para prestigiar o Festival de Inverno 2016 e foi uma delícia. Por 3 motivos: estava precisando de um fim de semana para descansar, estava na acompanhada do meu marido e com minha amiga-irmã, Kelen Garcia e o esposo dela. Rimos muito, comemos bastante e nem uma crise de tosse alérgica que a acometeu, atrapalhou nosso passeio.

Foi tão bom que me inspirei para fazer uma caipirinha em homenagem ao Blog Longe e Perto da colega Carla Caldas. Estou tão em empolgada e comprometida com as postagens para o blog que quando viajo levo a tira colo o meu kit caipirinha, saio desbravando alambiques e faço um drink temático (risos).

Neste aqui usei cachaças Filha da Truta do alambique que fica ao lado do famoso Restaurante Paulo das Trutas, bem lá nas montanhas do Distrito. Usei a Cachaça curtida com a fruta cambuci porque vi várias recomendações na internet e fiquei curiosa, mas a base foi com videstilada por recomendação do Vitor que nos atendeu no alambique. Na ocasião ele mencionou que este tipo de cachaça permite sentirmos melhor o sabor e não dá dor de cabeça.

Para finalizar e deixar a caipirinha bem temática ao Distrito de Monte Verde (MG), passamos na borda o composto que minha amiga comprou na tia Nata para tentar acalmar a crise de tosse e febre que ela vinha tendo e finalizamos decorando com açúcar. Este composto foi feito à base de mel, agrião, eucalipto, guaco e extrato de própolis deu o toque final na hora de saborear. O marido dela, Alexandre Montini, provou e aprovou a receita que você confere abaixo – drink individual.

 

Ingredientes:

  • ½ limão siciliano (como este limão é grande e tem muito caldo, optei por usar apenas a metade)
  • 1 colher (chá) de grãos pimenta rosa
  • 1 e ½ colher rasa (sopa) com açúcar
  • ½ dose de cachaça bidestilada (30ml) – Filha da Truta
  • ½ dose de aguardente com cambuci (30ml) – Filha da Truta
  • Composto mel, agrião, eucalipto, guaco e extrato de própolis – Tia Nata
  • Gelo à vontade

 

Modo de preparo:

Fazer a base da capirinha tradicional: amassar o limão com o açúcar;

Acrescentar os grãos de pimenta rosa e amassar de leve;

Em seguida, acrescentar a cachaça bidestilada e misturar bem;

Daí, já decora a borda do copo no qual a bebida será servida;

Passamos o composto de mel, agrião, eucalipto, guaco e extrato de própolis em toda a borda;

Passamos a borda no açúcar refinado, mas pode ser cristal mesmo. O Cristal é melhor ainda poque não deixa escorrer;

Colocamos a base da caipirinha no copo decorado;

Acrescentamos o gelo;

Daí vem a cachaça Cambuci sobre o gelo;

Finalizar a decoração do copo colocando uma lâmina de limão também na borda para dar um charme.

 

Está pronto o drink, só saborear!

Caipirinha com Jamelão ou Jambolão?

Sei não, mas ficou muito bom!!!  Desde que resolvi me envolver neste desafio de manter um blog atualizado e com novidades, o meu olhar para as frutas mudou (risos).

Todas que vejo, mostro para o meu marido e ela diz: uhmmm, deve ficar bom no suco, mas o pensamento é um só: Será que fica bom com caipirinha?

Passeando em Conchal, pequena cidade aqui do interior de São Paulo, resolvi fazer uma caminhada no lago que tem por lá. Eis que no percurso no local tem várias árvores de Jambolão. Ah, não deu outra. Logo peguei um tanto tomando cuidado para não manchar a roupa e levei para testar com a caipirinha.

E não é que deu super-certo. Abaixo os ingredientes e modo de fazer. Confira!

 

Caipirinha com Jambolão

Ingredientes:

  •  2 limões taiti  cortados e 4 partes
  • 1 ½ dose de cachaça – Usei a Bidestilada Santo Mário
  • 2 colheres (sopa) de açúcar refinado
  •  25 a 30 unidades de jambolão para ficar com uma cor bem bonita e soltar o sabor da fruta
  • 10 pedras de gelo

Modo de Preparo:

Comece amassando o jambolão com o açúcar para ficar mais fácil de esmagar os frutos e soltar o sabor. Cuidado para não deixar espirrar na roupa porque mancha e muito. Ideal usar um avental.

Então, descasque os limões deixando um pouco da casca, corte em 4 partes, mas tire o miolinho branco. Amasse bem para soltar o suco. Misture bem.

Acrescente a cachaça, nesta receita fizemos com a bidestilada porque acho mais leve e quando tem muitas mulheres provando, todas adoram! Daí, como queria surpreender com a receita, não pensei 2 vezes: vamos de bidestilada e a que eu tinha na ocasião era a do Engenho Santo Mário que minha irmã trouxe de Catanduva para mim.

Acrescente o gelo e mexa novamente. Além de linda, a caipirinha com jambolão ficou uma delícia!

Todos adoraram! Homens e Mulheres, foi unanimidade. A única dúvida que ficamos foi em relação ao nome da fruta: Jambolão ou Jamelão (risos).

Observação: Em Alagoas conheci como Jamelão, mas meu marido teimou comigo que era Jambolão. Para não discordar e ele continuar me ajudando nos experimentos das caipirinhas que preparo, concordei (risos).

Até nosso próximo post e, lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão!

 

Caipirinha com Manjericão

Ingredientes:

– 02 limões taiti

– 6 folhas pequenas de Manjericão

– 2 colheres (sobremesa) de açúcar

– de 65 ml cachaça (aqui usamos a Prosa Mineira)

– Gelo

Modo de Preparo:

Descasque os 2 limões, deixando um pouco da casca para dar um sabor mais intenso.

Corte-os em 4 partes, mas retirando o miolo para não amargar.

Acrescente o açúcar e as folhas de manjericão, amasse bem para soltar o caldo do limão e o sabor do manjericão, além, de misturar ao açúcar.

Acrescente a cachaça e misture bem.

Acrescente as pedras de gelo

Mas, lembre-se: Saboreie com moderação para não estragar a diversão.

Caipirinha com Pitaya e Manjericão

O sabor e a cor da pitaya vão surpreender o toque tropical dado a tradicional caipirinha. O melhor de tudo: a fruta tem baixíssima caloria e é termogênica, sendo considerada não apenas exótica, mas detox.

Ingredientes:

  • - 65 ml de cachaça Bidestilada
  • - ½ pitaya madura
  • - 1 limão (suco)
  • - 1 colher (sobremesa) de açúcar refinado União
  • - 5 folhas pequenas de manjericão

Observações:

  • Dependendo do paladar, nem precisa colocar açúcar porque a Pitaya é bem docinha. Além do mais, o açúcar pode ser substituído por adoçante.
  • Nesta receita usamos a cachaça bidestilada do Engenho Santo Mário (Catanduva – SP)

 

Modo de Preparo:

Coloque a polpa da pitaya no copo ou jarra onde a caipirinha será preparada. Acrescente o açúcar e o manjericão, amasse bem para misturar o açúcar, desmanchar a fruta e soltar o sabor do manjericão. Acrescente o suco do limão, a cachaça e mexa bem. Acrescente o gelo e mexa mais um pouco. A bebida está pronta para ser servida.

 

Sobre a Pitaya (50 calorias a cada 100g)

Com casca irregular e gomos escamosos, a pitaya também é conhecida como fruta do dragão. Tem sabor levemente adocicado. Com ação termogênica, possui apenas 50 calorias em cada 100g, sendo uma ótima fruta para as dietas de emagrecimento. É fonte de tiramina, um aminoácido que ativa o hormônio glucagon, capaz de estimular o organismo a utilizar os estoques de glicose e de gordura e transformá-los em energia. Contém ainda vitamina C, cálcio, ferro, fósforo e potássio.

 

Mas, lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão.

Caipirinha com Manga

Sabor marcante da manga com o frescor do limão. Sabe que esta combinação deu muito certo! Marque com os amigos para experimentar, prosear e se divertir.

Esta aqui fiz na casa de um amigo que tinha acabado de chegar de viagem e trouxe um montão de Mangas. O cheiro convidativo, não deu outra: Vamos de caipirinha com Manga.

O pessoal ainda não tinha experimentado a cachaça bidestilada e todos amaram. Usei a do Engenho Santo Mário que eu tinha na ocasião, mas já estou procurando outra aqui por São Paulo para comprar porque o povo agora é “bi” – bidestilado (risos)

Ficou tudo de bom! Confira:

Ingredientes:

– 2 fatias de manga rosa

– 2 limões taiti
– 2 colheres (sobremesa) de açúcar
– 80 ml de cachaça bidestilada (aqui usamos a do Engenho Santo Mário e ficou ótima)

Modo de Preparo:

– Descasque os limões, mas deixando um pouco da casca para dar um toque diferenciado no sabor;

– Corte os limões tirando o miolo;

– Já a manga, tire apenas 2 fatias e cortar em quadradinhos (separe mais 1 tira para decorar o copo);

– Coloque o limão no copo e amasse um pouco, depois acrescente a manga em quadradinhos e amasse mais um pouco, mas deixando alguns pedaços quase inteiros;

– Acrescente o açúcar e mexapara misturar bem com a poupa que se formou de limão e manga;

– Coloque a cachaça e misture bem;

– Acrescente o gelo e mexa mais um pouco para harmonizar a temperatura e o sabor;

– Decore o copo com a tira da manga e sirva.

 

Vale ressaltar que a caipirinha original é a de limão e cachaça, mas as variações são frutos da criatividade e riqueza de sabores do Brasil.

Lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão.

Caipirinha Mix – 2 Limões e Mexerica

Ingredientes:

– 01 limão rosa

– 01 limão taiti

– 01 mexerica

– 02 colheres (sobremesa) de açúcar

– 100 ml cachaça bidestilada

– gelo

 

Modo de Preparo:

– Descasque os limões, mas deixando um pouco da casca para dar um toque diferenciado no sabor;

– Corte-os tirando o miolo;

– Já a mexerica, tire toda a casca e separe 2 gomos para decorar o copo;

– Coloque tudo no copo e amasse com cuidado, sem esmagar tudo totalmente;

– Acrescente o açúcar e amasse mais um pouco;

– Coloque a cachaça e misture bem;

– Acrescente o gelo e mexa mais um pouco para harmonizar a temperatura e o sabor;

– Decore o copo com os gomos da mexerica e sirva.