caipidrink | Caipirinha Prendada

Tag - caipidrink

Caipirinha Sabor de Infância

Para as crianças o dia 12 de Outubro é uma data muito especial, sinônimo de comemorações diversas e até presentes. Para os adultos ficam as recordações e, por isso, pensamos numa dica bem legal para ser saborear a ocasião.

A Caipirinha com Sabor de Infância: A cachaça escolhida foi da Esalq, a minha “escola” oficial onde tenho aprendido muito sobre cachaça, escolhi a descansada em barril de amendoim, afinal, amendoim tem tudo a ver com as crianças. Eu pelo menos adorava o amendoim com casquinha doce feita com groselha, aliás, falando em groselha também acrescentei no preparo desta dica. O toque final para dar um colorido e muito mais sabor ficou por conta do algodão doce azul (sabor uva) e o rosa (sabor tuti frutti).

O resultado final não ficou tão do jeito que imaginei. Eu queria a groselha escoorendo no vidro e o algodão doce bem encorpado, mas não deu… A groselha artesanal se misturou muito rapidamente à cachaça, tingindo todo o conteúdo. Escolhi o pote de conserva porque é grande e dá para compartilhar com os amigos, bem coisa de criança quando temos que oferecer o que estamos tomando. Por fim, percebi que este seria o recipiente ideal porque a boca do vidro é mais fechada e dá para prensar o algodão doce no topo do drink, isto porque em contato com líquido o algodão doce dissolve rapidinho.

Apesar do visual não ter ficado exatamente como eu queria, o sabor sim, me surpreendeu: um misto de tuti-frutti, uva, groselha, azedinho do limão e o sabor da cachaça. Realmente, o sabor da minha infância.

Vale super a pena fazer e é uma ótima oportunidade de reunir os amigos da época de criança que você não vê há muito tempo para papear e relembrar os bons momentos da época. Só faltou a pipoca (risos).

Ingredientes:

– 01 limão Tahiti
– 01 colher (sopa) açúcar
– 04 doses de cachaça (usei da Esalq descansada em tonel de amendoim)
– gelo
– algodão doce de pote (comprei da marca Mavalério na rede de doces Marsil, mas vende em vários supermercados)
– 1 dose de groselha artisanal (comprei com Gonçalves-MG)

Modo de Fazer:

Num copo a parte preparei a caipirinha como de costume, inclusive já com o gelo. Não sabe fazer caipirinha? Acesse o nosso vídeo aqui. Daí, no pote de vidro, coloquei a groselha e girei para espalhar em toda lateral. Rapidamente, coloquei a caipirinha preparada no outro copo dentro do vidro, peguei o algodão doce e ao colocar no topo do drink começou dissolver, então, prensei na “boca” do vidro e mesclei como consegui as cores do doce. O limão na borda também deu o toque final.

Ao beber, cada sabor que eu ia percebendo, me fazia lembrar de algo da infância: a groselha o suco que meu pai preparava e o amendoim doce que comprava no terminal de ônibus da Penha (SP), quando ia visitar minha avó em Itaquera. O algodão doce me levou para a época que eu ia na quermesse da Paróquia Santo Antônio, no bairro Gopouva, em Guarulhos (SP)… Enfim… Uma viagem no tempo que quero repetir neste 12 de outubro.

Caipirinha com Jabuticaba

Visitando a família do meu marido em Cornélio Procópio (PR), em todas as casas que eu passava tinham muitas jabuticabas e todo mundo perguntando se eu já tinha algum post no blog com o tal do ingrediente… Como ainda não tinha feito e as frutas estavam lindas, resolvi experimentar.

Como em todas as receitas que tenho feito até agora, preservei a base da nossa tradicional caipirinha e apenas acrescentei a jabuticaba.

Fazer caipirinha aos finais de semana é inevitável, então, até levei minha cachaça para usar. Desta vez a escolhida foi a Cachaça Prata do Engenho Santo Mário, lugar o qual tenho muito carinho porque conheço a família e desde criança ia para comprar doces, quando visitava os amigos em Catanduva. Agora que cresci consumo não apenas os doces de lá, mas a cachaça para nossas dicas de caipirinhas. Só sei dizer que ficou uma delícia!

 

Ingredientes: 

– 01 limão tahiti

– 02 colheres (sopa) de açúcar

– 02 doses de cachaças (120 ml)

– 10 jabuticabas ou mais, a quantidade que achar necessária para dar bastante sabor ao drink

 

Modo de Fazer: 

Preparar a caipirinha como de costume, veja aqui o nosso vídeo do canal no Youtube onde ensino como preparo a caipirinha para ficar saborosa e sem amargar.

Quando colocar o limão para ser amassado, já colocar também as jabuticabas e o açúcar porque o açúcar ajuda travar as frutas e ficar mais fácil para amassar e soltar o caldo tanto do limão como das jabuticabas.

Para dar um charme na apresentação da Caipirinha com Jabuticaba passei geleia de jabuticaba na borda que minha cunhada Ana tinha acabado de fazer. Além de lindo, deu um toque especial ao sabor da caipirinha e ficou tudo uma delícia.

Pena que em São Paulo a fruta esteja tão cara, mesmo sendo época de jabuticaba, mas no Paraná tinha jabuticaba sobrando nas casas porque muita gente planta e tem de sobra para dar aos vizinhos e amigos. A parte boa do interior, mas assim que a fruta estiver com preço melhor aqui, farei novamente porque ficou uma delícia.

 

 

 

 

 

 

 

Mini-Caipirinhas para o almoço de Dia dos Pais:

Opção para experimentar vários sabores sem exagerar na dose

 Quem nunca se deparou diante de vários sabores de caipirinhas e ficou em dúvida sobre qual tomar? Há ainda aqueles mais ousados que encaram e, ao final, sofrem com o exagero porque, normalmente, a bebida é servida em copo médio para grande.

Miniaturas: Vários sabores de frutas vermelhas

Miniaturas: Vários sabores de frutas vermelhas

 

Me deparei com esta questão quando comecei o blog ao receber os amigos para experimentar as receitas que testo antes de postar. Empolgada, preparava 3 a 4 sabores diferentes no copo tradicional de caipirinha que é bem grandinho. Foi então, que comecei usar os 4 copinhos de cachaça que eu tinho e fez sucesso. Então, inteirei 24 unidades e todos gostam porque além de ficar uma graça, porque decoro igual faço nos copos grandes, permite que experimentem os vários sabores que preparo e sem exagerar.

 

Gostou da ideia? Que tal testar no almoço em comemoração ao Dia dos Pais? Só separar os copinhos e escolher uma das nossas receitas aqui no blog e olha que são váááárias!

Mas, lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão.

Aproveito para convidar você a curtir nossas redes sociais. Estamos no You Tube, no Instagram, no Pinterest e também temos uma Fan Page no Facebook.

Caipirinha com Suco em Pó (laranja)

E o compromisso de preparar toda semana uma receita nova para poder compartilhar por aqui segue firme e forte. Às vezes, não dá tempo de postar já na sequência, mas agora estou com uma boa reserva de novidades para cumprir a postagem semanal, então, não deixem de acompanhar o nosso blog.

A receita para este post fiz com suco em pó e a ideia surgiu porque a atemoia que comprei estava verde. Como a maioria dos meus experimentos faço na Serra da Cantareira (Mairiporã-SP) e é meio complicado para comprar as coisas. Confesso que às vezes até por preguiça de ficar indo até a cidade (risos). Então, guardei a a atemoia para a outra semana e procurei em casa algum ingrediente que daria certo. Foi então que achei os pacotinhos de suco em pó.

Além de me garantir a receita da semana também responderia a uma mensagem da Silvana, uma brasileira que mora na Noruega, e há um tempo me perguntou como poderia fazer para preparar as caipirinhas com todos estes sabores tropicais mesmo morando na Europa. Então, não pensei 2 vezes de experimentar o suco em pó no drink. Não ficou tão saboroso como os preparados com frutas in natura, mas na falta da fruta mesmo, sabendo dosar a quantidade do suco em pó, fica gostoso sim. Dá para brindar e matar a saudade das caipirinhas feitas aqui no Brasil.

Cachaça Usanda na Receita: Nesta receita usei a cachaça Rainha Ouro – Carreiro que ganhei de um amigo, o Marquinhos. Ela possui graduação alcoolica 39% volume e descansada em toneis de carvalho. Como o drink não foi feito totalmente com a fruta in natura, escolhi uma bebida com suave sabor de madeira.

Mas, lembre-se: beba com moderação para não estragar a diversão.
Ingredientes:

  • 1 limão Tahiti
  • 2 doses de cachaça – nesta receita usei a Cachaça Rainha
  • 1 colheres (sobremesa) de açúcar (não exagere no açúcar porque dependendo do suco em pó que já vem adoçado)
  • Suco em pó o suficiente para dar sabor (lembre-se que ele é concentrado, então, vai pouco pó e se vier adoçado, talvez nem precisa colocar o açúcar)

 

Modo de Fazer:

Descasque o limão e corte-o como de costume, acrescente o açúcar e amasse para soltar o caldo e dissolver o açúcar. Então, acrescente o suco em pó e misture bem para dissolver. Vá experimentando para harmonizar o açúcar e o sabor. Quando estiver no ponto, coloque o gelo e, então, acrescente a cachaça. Decore o copo porque visual também faz parte para enriquecer o sabor, afinal, comemos e bebemos começando pelos olhos.

Caipirinha com Jambu

Durante a Expo Cachaça deste ano (2016), tive a oportunidade de conhecer uma cachaça, na verdade uma aguardente feita com jambu, aquela florzinha de uma erva típica do norte do Brasil, mais especificamente do Pará e que deixa a língua adormecida, conhece? Se não, confira todos os detalhes sobre o Jambu neste clicando aqui.

Então, sabe que ficou gostosa e até adormeceu um pouco a língua. Amassei algumas folhas e flores da planta, junto ao limão e açúcar. Escolhi a cachaça Prata do Alambique Bassi, lá de Santa Mariana (PR). Ela possui 41% de álcool e é um dos rótulos premiados que eles vendem. Sabe que ficou uma delícia. Confira:

Ingredientes:

  • ½ limão Tahiti
  • 1 e ½ colher rasa (sopa) com açúcar
  • 1 dose de cachaça Prata (60ml) – Usei nesta receita a Bassi
  • Gelo à vontade

 

Modo de preparo:

 

Fazer a base da capirinha tradicional: amassar o limão com o açúcar;

Acrescentar as folhas e flores de Jambu e amasser bem para soltar as substâncias da planta que deixam a língua levemente adormecida.

Agora, acrescentar o gelo

Por último, colocar a cachaça bidestilada e misturar bem;

Só decorar a borda do copo com uma lâmina de limão e colocar um raminho de jambu no centro do drink para finalizar a decoração, afinal, visual garante 50% de sucesso da caipirinha.

 

Está pronto o drink, só saborear! Mas, lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão.

Caipirinha com Atemoia

Eis que passeando pela Estrada da Roseira, em Mairiporã, São Paulo, vejo uma banca com frutas da época na promoção e a que me chamou a atenção foi a Atemoia. Não resisti e tive que experimentar na caipirinha.

 

Pensei que fosse a mesma coisa que a fruta do conde, mas a atemoia tem menos sementes e é beeeeemmm doce. Quando comprei ainda tive que esperar uns dias para fazer o drink porque estava verde, mas quando Madura fica bem molinha e é preciso coqueleira para agitar bem a bebida e soltar a polpa para dar sabor na cachaça.
O sabor é suave, mas bem diferente e brasileiro. Vale super a pena comprar a fruta para fazer o drink com ela enriquecendo a tradicional caipirinha.

 

Ingredientes:

  • 1 limão
  • açúcar com muita moderação porque a fruta já é bem doce
  • 100 ml de cachaça (2 doses)
  • 1 atemoia pequena
  • Gelo à vontade

 

 

Modo de Fazer:

  • Descasque e corte o limão (confira nosso vídeo com dicas para não amargar), acrescente a atemoia com os caroços porque além de ser difícil de tirar, ele dá um toque no visual do copo e coloque um pouquinho de açúcar mais para travar as frutas na hora de amasser do que para adoçar porque a atemois é doce demais. Amasse bem estes ingredientes para soltar o caldo e sabor. Daí, acrescente a cachaça e mexa bem – se possível, agite numa coqueteleira ou improvise com um vidro tampado. Coloque num copo que sera servida a caipirinha (ou caipidrink, como preferir chamar a bebida). Decorei a borda apenas com limão e ficou bem bonita a apresentação.

Caipirinha com Cereja em Caldas (Marraschino)

Dia dos namorados chegando e eu já pensando em algum ingrediente para incrementar a tradicional caipirinha e postar um drink bem legal aqui. Eis que vejo no mercado a cereja em caldas e deu super certo.
A base é da tradicional caipirinha com limão, açúcar, cachaça e gelo. O que fiz fui acrescentar a cereja e, desta vez, a em calda. Mas fique ligado por aqui porque farei ainda a fruta in natura.

 

Decidi fazer esta tanto pela data comemorativa ao Dia dos Namorados aqui no Brasil como também por ser um ingrediente fácil de encontrar em outros países que não possuem a mesma riqueza de frutas que a nossa. O drink além de lindo, tenha certeza que fica delicioso. Particularmente, eu não conseguiria beber 2 seguidos porque a cereja, apesar de deliciosa, para o meu paladar é extremamente doce. Mas, com certeza, vale o primeiro drink porque impressiona e tem tudo a ver com os casais enamorados. Para quem mora fora do Brasil e quer uma caipirinha saborosa, mas sem ter muitas opções em frutas como temos, certamente, esta receita vai surpreender. Olha, ficou TOP viu, confira a receita e o modo de fazer.

 

Ingredientes:

  • 1 limão
  • 1 colher (sopa) e não muito cheia de açúcar
  • 100 ml de cachaça (2 doses)
  • 8 a 10 cerejas e um pouco da calda
  • Gelo à vontade

 

 

Modo de Fazer:

  • Descasque e corte o limão (confira nosso vídeo com dicas para não amargar), acrescente a cereja e o açúcar. Amasse bem estes ingredientes para soltar o caldo do limão, o sabor da cereja e misturar tudo muito bem com o açúcar. Então, acrescente metade da cachaça e mexa bem. Se tiver coqueteleira será ainda melhor para explorar ao máximo o sabor de cada ingrediente. Reserve. Pegue um outro copo para decorar e colocar o drink. Para isto, molhe a borda com a calda da cereja e passe no açúcar cristal. Coloque o conteúdo do outro copo neste que foi decorado. Então, com cuidado para não esbarrar nada na borda, acrescente o gelo e sobre o gelo despeje o restante da cachaça e um pouquinho da calda da cereja. Ah, coloque também uma cereja na borda com uma lamina de limão.

Caipirinha com Café

Foi o dia internacional do café que pensei: Será que dá certo café na caipirinha? Então, pesquisei no Google, vi algumas postagens, mas na data mesmo não tive tempo de fazer nenhuma. Até que esta semana ganhei do querido apresentador Ratinho a cachaça Café no Bule, então, não resisti e aproveitei o domindo para experimentar uma receita nova e com sabor brasileiríssimo: Caipirinha com Café ou Caipidrink de Café.

Confesso que comecei com um pouco de receio desta combinação, mas como a proposta do blog é conferir o que já tem, adaptar receitas ou até mesmo criar algumas como fizemos com caipirinha com jamelão. Aliás, a de jamelão deu super certo e fizemos sem ter encontrado referência alguma na internet (fui pioneira nesta – risos).

Com a Caipirinha com Café não seria diferente. Tomamos como referência uma uma experiência feita por Marcos Melo Junior, filho do dono do Bar do Melo publicada no site www.casa.com.br da editora Abril. A única coisa que mudamos foi determinar a quantidade de açúcar e ao invés do café expresso usamos café tradicional porque como eu estava na Serra da Cantareira, um lugar simples que tenho como refúgio aos finais de semana para descansar, receber os amigos e apreciar (com muita moderação) as caipirinhas, lá eu estava sem a minha cafeiteira Nespresso : ( Mesmo assim, não desanimei. Apostei no sabor do tradicional cafezinho de coador e… Deu super-certo.

Usei o café Fazenda Ubatuba Premium feito com grãos de excelente qualidade para garantir o sabor marcante do nosso querido café.

E a cachaça foi a Café do Bule que tem tudo a ver pelo nome e que foi um presente muito especial que o Blog ganhou do Carlos Massa, ou melhor, o querido Ratinho (SBT). Confira abaixo:

Ingredientes:

– 1 limão Tahiti
– 2 colheres (sopa) de açúcar – nesta receita usamos o açúcar cristal
– 50 ml café em pós tradicional – feiro no coador – usamos aqui o Fazenda Umuarama Premium
– 50 ml cachaça – usamos aqui a cachaça artesanal Café no Bule
– Gelo a gusto

Modo de preparo:

O café deve estar frio, portanto, feito um pouco antes de começar a caipirinha. Antes de adicionar o café ao drink, descasquei o limão como de costume, deixando um pouco da casca, cortei em 4 partes e tirei o miolo para não correr o risco de amargar a bebida. Acrescentei 1 colher (sopa) do açúcar e amassei bem para soltar o caldo – lembrando que a polpa da fruta sempre para cima. Acrescentei a cachaça e mexi bem para misturar o sabor. Acrescentei bastante gelo como faço nas minhas caipirinhas. Daí, bem a dose de café que também adocei com 1 colher (sopa) de açúcar e, então, joguei sobre o gelo. Decorei jogando mais alguns grãos sobre o gelo e na borda do copo coloquei uma lamina de limão decorada com grãos de café também. Além do drink ficar lindo, intensificou o cheirinho do café.

Daí, hora de provar…. Uhmmm ficou bom demais. Meio que lembrou o remédio caseiro que minha mãe faz quando estou gripada – café com limão, mas daí vem o fundinho de sabor da cachaça…

Vale super a pena experimentar e surpreender com o resultado. Vou testar com café expresso e depois comento por aqui.

Caipirinha com Maracujá

Empolgada em conhecer, experimentar e compartilhar o que fica bom com frutas inusitadas para adicionar à tradicional caipirinha, resolvi fazer uma das tradicionais para aproveitar a safra de 1 maracujá que teve aqui em casa (risos).

Mas nesta receita, incluímos também o limão para intensificar o sabor do maracujá. Afinal, nossa premissa é reforçar o conceito da caipirinha, mantendo os ingredientes da original e acrescentando novos sabores.

Sou suspeita para falar porque adoro sabores azedos, mas esta ficou show. Besteira tirar o limão, ele tem que ficar!

Confira os ingredientes e modo de preparo:

Ingredientes:

  • - 1 limão taiti
  • - 60 ml de cachaça (novamente usei uma edição especial que ganhei do amigo Marco Rossi)*
  • - 2 colheres (sobremesa) de açúcar
  • - ½ maracujá pequeno
  • - Gelo a gosto

Modo de Preparo:

Usei um pote com tampa e coloquei o limão no copo como de costume: deixei um pouco da casca, tirei o miolo, cortei em 4 partes e coloquei no copo com a polpa para cima. Acrescentei o açúcar e amassei.

Acrescentei o maracujá, fechei o pote e chacoalhei bem para soltar o sabor da fruta e misturar bem com os demais ingredientes. Abri e coloquei o gelo, acrescentei a cachaça, decorei o copo com o limão e deixei para mexer só depois. Porque daí na foto dá o efeito bifásico – a cachaça, apesar de ter um pouco de cor por causa do tipo de bebida usado, ela fica bem clarinha no drink. Aí, em cima fica transparente, o limão de decoração no copo aparece melhor e o maracujá dá um efeito degradê da polpa e um toque legal das sementes. Fica uma bebida linda e saborosa.

* A cachaça usada foi uma Premium que ganhei do meu amigo Marco Rossi. Ele tem uma edição limitada de reserva especial para presentear os amigos, tem até numeração na garrafa e a da minha é a 177. É uma cachaça produzida em alambique de cobre, mas armazenada em toneis de Jequitibá,  Umburana e Castanheira.

Espero que gostem. Experimentem e comentem aqui o que achou.

Mas, lembrem-se: Beba com moderação, não estrague a diversão.

Um abraço e até mais!!!

Caipirinha com Pepino

Desde que comecei a ver o pepino ser indicado nas receitas de sucos detox, pensei que pudesse ficar com quando acrescentado aos ingredientes da caipirinha. Sem contar também aquela entradinha dos restaurantes de comida japonesa com pepinos cortados bem fininhos e que fica uma delícia.

Foi com um olhar de adaptação que resolvi trazer o pepino para a caipirinha. No entanto, sempre que tenho alguma ideia pesquiso do google para ver o que encontro já testado como foi feito e faço como está ou adapto como acho que fica melhor. Até hoje só a caipirinha com Jabolão que quando resolvi fazer não encontrei nenhuma referência nas redes sociais e foi um desafio e motivo de orgulho para mim (risos). A receita também está aqui no blog e foi compartilhada no Instagram e Fan Page @caipirinhaprendada.

Mas, voltando à  nossa caipirinha com pepino, fiz cortadinha igual é feito em restaurante japonês na entrada do rodízio. Confira os ingredientes e modo de preparo logo abaixo:

Ingredientes:

  •  1 limão taiti
  • 60 ml de cachaça (aqui usei uma edição especial que ganhei do amigo Marco Rossi)*
  • 2 colheres (sobremesa) de açúcar
  • Pepino japonês (5-6 centímetros)
  • Gelo a gosto

Modo de Preparo:

Cortei o pepino em rodelas bem fininhas, acrescentei o açúcar e amassei bem para soltar o sabor do pepino.

Acrescentei o limão cortado e descascado como de costume na caipirinha tradicional, deixando um pouco da casca, tirando o miolo e cortando em 4 partes. Na hora de amassar o limão, deixo a polpa para cima e aperto para soltar o caldo. Vou mexendo para misturar com o açúcar e, nesta receita, com o pepino.

Acrescentei o gelo, umas 6 pedras porque gosto de bastante gelo.

Em seguida, acrescentei a cachaça.

Finalizei decorando o copo com rodelas de pepino. Sempre gosto de colocar o ingrediente diferente in natura para as pessoas provarem, além de identificar o drink e ser um diferencial para as fotos. Imagem e sabor estão andam juntos.

O sabor ficou ótimo. A cachaça usada para esta receita acredito que também fez a diferença nesta combinação do pepino com os ingredientes da tradicional caipirinha (limão, cachaça, açúcar e gelo). É uma cachaça Premium que ganhei do meu amigo Marco Rossi que tem uma edição limitada de reserva especial para presentear os amigos, tem até numeração na garrafa e a da minha é a 177. É uma cachaça produzida em alambique de cobre, mas armazenada em toneis de Jequitibá,  Umburana e Castanheira.

Estou me aprimorando em conhecer os tipos de cachaças e a harmonia de cada uma com os ingredientes acrescentados à caipirinha para poder explicar melhor aqui no blog. Aguardem a evolução do nosso conteúdo (risos).

Mas foi isto, os convidados adoraram, a receita foi aprovado e está qui no blog para vocês.

Espero que gostem. Experimentem e comentem aqui o que achou.

Mas, lembrem-se: Beba com moderação, não estrague a diversão.

Um abraço e até mais!!!