dicas | Caipirinha Prendada

Tag - dicas

Especial Caipirinhas Natalinas

Festas de fim de ano chegando e todo mundo gosta de surpreender na ceia, não é mesmo?

A nossa dica para inovar nos drinks são as caipirinhas natalinas. Isso mesmo! Separamos alguns ingredientes típicos do natal, acrecentamos à tradicional caipirinha feita com limão, cachaça açúcar e o gelo que é opcional, mas vamos confessor, ele faz toda diferença nesta bebida brasileiríssima. Quer saber? Ficou bom demais!

Abaixo nossas dicas, basta clicar no link para ver a receita completa:

– Caipirinha Natalina (damasco, ameixa e pêssego)

- Caipirinha com Cereja em Calda

- Caipirinha com Cereja In natura

- Caipirinha com Morango

- Caipirinha com Framboesa

 

Qualquer uma delas que você escolher para a ceia, tenha certeza que os convidados vão adorar. Mas, lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão.

Quer receita para o Ano Novo, então, acesse nossa dica de Caipirinha com Romã, símbolo da prosperidade.

 

Tipos de Cachaça: Você conhece todos eles?

Cachaça PrataCachaça OuroCachaça Premium, Cachaça Extra Premium, Cachaça Bidestilada, Cachaça Reserva Especial e Cachaça Adocicada. 

Quando resolvi criar o blog Caipirinha Prendada eu sabia que tinham outras cachaças além da 51, Pitú, Velho Barreiro e outra de Alambiques, mas não imaginava a riqueza de variedades e de história que cada rótulo de cachaça carrega quando é fabricado.

Me encantei com este universo, passei a estudar muito sobre a bebida para poder abordar de maneira correta o principal ingrediente da caipirinha – gosto muito dos cursos ministrados pela ESALQ que é referência em estudos e pesquisas. Já que é para aprender, temo que filtrar para ter informação de confiança. Tudo isto porque sabemos que é uma responsabilidade enorme falar da cachaça, agora eu sei que cada rótulo carrega muita história e é resultado de muita dedicação dos produtores.

Mas, e você, sabe a diferença entre os nossos tipos de cachaças?

Se não sabe, confira abaixo um resumo que pesquisei bastante antes de preparar este post para você.

Cachaça Prata: Também denominada como Descansada, Branca, Nova ou Tradicional, e a bebida armazenada num recipiente neutro para não alterar a cor. Lembrando que o armazenamento também é conhecido como “amaciamento” e, no caso da cachaça Prata, o recipiente não necessariamente tem que ser de madeira, pode ser, por exemplo, em inox. A cachaça Prata é a mais indicada para fazer caipirinha, mas nas minhas experiências usando outros tipos vou confessar que gostei muito e que caipirinha não é tudo igual não, se usar cachaça boa e dependendo do tipo de madeira onde a bebida for amaciada, no meu caso que sempre acrescento mais alguma fruta, o sabor final tem diferença sim.

Cachaça Ouro: Também denominada como Envelhecida ou Amarela, deve conter, no mínimo, 50% de cachaça nova envelhecida num recipiente de madeira apropriado, com capacidade não superior a 700 litros, e que fique armazenada pelo período mínimo de 01 ano para poder ser considerada como Ouro.

Cachaça Premium: É uma cachaça um pouco mais cara porque contém 100% de cachaça envelhecida em recipiente de madeira apropriado e com capacidade máxima de 700 litros. Tal armazenamento não pode ser inferior ao período de 1 ano.

Cachaça Extra Premium: É a cachaça que contém 100% de cachaça envelhecida em recipiente de madeira apropriado, também com capacidade máxima de 700 litros, mas com um período ainda maior de armazenamento antes de ser comercializada: período não inferior a 3 anos.

Cachaça Reserva Especial: É aquela  cachaça que possui características sensoriais diferenciadas, desde que devidamente comprovadas. Para isso, são feitos laudos técnicos emitidos por laboratórios públicos ou privados reconhecidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Cachaça Adoçada: É a cachaça que contém açúcares em quantidade superior a 6g/ l e inferior a 30g/ l, expressos em sacarose.

Cachaça Bidestilada: É a cachaça que passa por nova destilação para garantir a eliminação de resíduos nocivos que dão sensação de queimação, odor forte, fatores bem característicos das bebidas de má qualidade.

Quer comprar cachaças diferenciadas para beber pura ou preparar caipirinhas? Acesse aqui e compre na loja Virtual Cachaça Express.

Fontes:  www.mapadacachaca.com.br  e www.ocachacista.com.br

Aliás, quem quiser saber mais sobre cachaça, vale acessar estes sites acima e viajar pelo mundo de informações sobre a cachaça, bebida genuinamente brasileira  que impulsionou a riqueza do nosso País no decorrer da história e hoje busca ganhar relevância internacional.

Caipirinha com Folhas de Laranjeira

Passando o fim de semana na casa de campo da minha amiga Josy Magnani, não resisti às folhas de laranjeiras e limão rosa do quintal dela e resolvi colocar em prática a dica de um outro amigo, o Renato Maillo, que certa vez comentou comigo sobre caipirinha com folha de laranjeira.

Eu estava tão inspirada com a beleza de Gonçalves (MG) que usei um açúcar aromatizado com noz moscada, canela em pó e cravo.

Quer saber, ficou uma delícia!

Confira a receita:

  • 1 limão rosa, também conhecido como limão cravo ou limão caipira
  • 2 colheres (sopa) açúcar aromatizado
  • 6 folhas de laranjeira
  • gelo a vontade

Modo de fazer: Descascar e cortar o limão como ensinamos neste vídeo para não amargar. No copo, colocar as partes do limão com a polpa voltada para cima, acrescentar as folhas de laranjeira e, então, o açúcar. Amassar bem para soltar o caldo do limão e masserar as folhas que soltarão o sabor da laranjeira.

Misturar bem. Colocar o gelo e acrescentar a cachaça. Finalizar decorando a borda com uma lâmina do limão e um galhinho com folhas da laranjeira para dar o toque final e sinalizar o sabor do nosso drink.

Ficou uma delícia!

 

Dica: Use 2 copos para fazer a caipirinha como apresentada na foto. Em um copo você amassa o limão, as folhas e o açúcar num copo e reserva o conteúdo. O outro você decora a borda passando na cachaça e, em seguida, no açúcar aromatizado. Daí, é só passar o limão do primeiro copo para este com a borda decorada, sem deixar o conteúdo encostar para não estragar a decoração. Acrescenta o gelo e a cachaça e pronto. Só saborear!

Caipirinha com Cereja (In Natura)

Ainda dando continuidade a nossa série especial de caipirinhas com frutas vermelhas, desta vez escolhemos a cereja in natura.

Lembrando que já fizemos com morando e a receita com framboesa. Aliás, assim como a framboesa, a cereja é meio cara também, mas como a proposta é ter o maior número de sugestões aqui para vocês, com certeza valeu a pena o meu investimento.

Como nas demais receitas, neste especial de frutas vermelhas, preservei a base da caipirinha tradicional incluindo nos ingredientes o limão, o açúcar e o gelo.

Cachaça Usada na Receita: Nesta receita usei a cachaça 51 e ficou bem saborosa.

Mas, lembre-se: beba com moderação para não estragar a diversão.
Ingredientes:

Ingredientes  Caipirinha com Cereja

  •   1 limão Tahiti
  •   8 a 10 unidades de cerejas in natura (se preferir, tirar o caroço)
  •   1 cereja para decorar o topo do drink
  •   1 lâmina de limão para decorar a borda do copo
  •   2 doses de cachaça – nesta receita usei a Cachaça 51
  •   2 colheres (sobremesa) de açúcar – se a fruta estiver bem doce pode colocar menos açúcar
  •   Gelo à vontade

Modo de Fazer:

Descasque o limão e corte-o como de costume, acrescente o açúcar e amasse as cerejas in natura para soltar o caldo e misturar bem com o açúcar.

Acrescente o gelo e despeje a cachaça.

Experimente para ver se o sabor está harmonizado.

Decore a borda com 1 cereja e com a lâmina de limão. Mas não se limite a esta sugestão para decorar ou preparar o drink. E, por favor, tendo alguma sugestão ou ideia diferente ficaremos felizes por você compartilhar aqui como finalizou esta sugestão.

Só isso. O modo de fazer é simples. A bebida está pronta para saborear com os amigos.

Mas, lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão.

 

Benefícios da Cereja: Muito consumida apenas na época do natal, a cereja tem benefícios de sobra para ser consumida o ano todo. Confira:

1. Contra dores de cabeça, insônia e neurose

2. Atua contra envelhecimento, doenças neurológicas e câncer

3. Atua contra artrite, gota, fibromialgia e lesões

4. Redução da gordura abdominal

5. Redução de dor muscular

6. Menor risco de AVC e maior proteção para o coração

7. Protege contra a diabetes

8. Afasta do Alzheimer

9. Possui muita água em sua composição, deixando o corpo hidratado e a pele macia;

10.Possui efeito laxante e faz uma limpeza completa no organismo, eliminando todas as toxinas e líquidos retidos em variadas partes do corpo;

11. Suas fibras também ajudam na melhora do trânsito intestinal

12. Além de abaixar as taxas de ácido úrico, aliviar sintomas da gota, a fruta também combate a hipertensão, mantendo a pressão arterial normal;

13. Por ser rica em ferro, a cereja combate a anemia e consequentemente, evita a perda de cabelos;

14. Também reduz problemas de pele como acnes e ictiose vulgar;

15. Nutrientes presentes também ajudam e contribuem para um cabelo mais saudável

16. Ingredientes da fruta são usados em muitos produtos de beleza devido a suas qualidades de clareamento de pele, ajudando assim a promover uma pele mais saudável e brilhante.

17. Muitas vezes, o sumo da fruta é mais eficaz que aspirina para combater algumas dores, entre elas a enxaqueca.

 

Saiba todos os detalhes na fonte no portal Mundo Boa Forma de onde tiramos estas informações.

Descobrindo Gonçalves (MG): Além das belezas do campo, fomos buscar também novidades em ingredientes para nossas caipirinhas

Está virando hábito viajar e conhecer as riquezas regionais em ingredientes para sugerir inovações nos sabores das caipirinhas: cachaças e frutas da região. E por ser um post que associa uma cidade turística, claro que não temos como deixar de homenagear aqui o blog Longe e Perto da nossa querida amiga Carla.

Mas voltando a viagem para Gonçalves, em Minas Gerais, o fim de semana de 12 a 14 de agosto dediquei para acompanhar minha amiga Josy Magnani que veio de Orlando (EUA) e me convidou para acompanhá-la até Gonçalves (MG). Topei na hora, afinal, os motivos eram diversos para isto: amiga nota 10, bom papo, muitas risadas garantidas e uma casa aconchegante e linda.

Mas só fui porque ela topou uma condição: me ajudar descobrir novas cachaças e experimentar minhas caipirinhas que compartilho aqui no blog e ela aceitou (risos).

Fomos até o Sítio da Dona Manoela, localizado no bairro Três Barras, bem no pé da serra já chegando em Gonçalves (MG). Neste lugar é é fabricada a cachaça mais famosa na região até mesmo porque leva o nome do local: Cachaça Gonçalves. No rótulo vem escrito que a fabricação é 100% artesanal e feita desde 1952.

Na “lojinha” onde são vendidas as cachaças, tem várias opções expostas, inclusive, aguardentes com sabores e licores. Tem até um tonel pequeno com aguardente (cabeça do processo da cachaça) como foi a primeira vez que encontrei este tipo de bebida, claro que experimentei. Não gostei muito não, com 60% de teor de álcool, desce quente demais e parece que explode na boca(risos). Eles identificam como cachaça, mas neste teor de álcool esta possibilidade é totalmente descartada.

Particularmente, não gostei e como o foco do blog são receitas sempre com cachaça, optei pela cachaça natural porque já tenho receitas de bidestilada com outras marcas e a natural do local, achei que prevaleceria bem a essência do lugar no post.

Esta Cachaça Natural sendo cristalina e com sabor mais intense um pouco garantiu a personalidade da bebida, mas sem roubar os sabores dos demais ingredientes.

Daí, conversando com o caseiro da minha amiga, ele comentou da cachaça Amélia que, segundo ele, é a melhor que ele compra ali na região. Se é a melhor, então, temos que testar na caipirinnha e se ficar bom postar no blog. Tanto ficou que tem 2 receitinhas novas e uma feita com a Cachaça Gonçalves e outra com a Cachaça Amélia: Caipirinha com Limão Rosa e Folhas de Laranjeira e Caipirinha com Figo em Calda e Gengibre.

Conheça neste link um pouco mais sobre a cidade Gonçalves (MG) clicando aqui.

Mini-Caipirinhas para o almoço de Dia dos Pais:

Opção para experimentar vários sabores sem exagerar na dose

 Quem nunca se deparou diante de vários sabores de caipirinhas e ficou em dúvida sobre qual tomar? Há ainda aqueles mais ousados que encaram e, ao final, sofrem com o exagero porque, normalmente, a bebida é servida em copo médio para grande.

Miniaturas: Vários sabores de frutas vermelhas

Miniaturas: Vários sabores de frutas vermelhas

 

Me deparei com esta questão quando comecei o blog ao receber os amigos para experimentar as receitas que testo antes de postar. Empolgada, preparava 3 a 4 sabores diferentes no copo tradicional de caipirinha que é bem grandinho. Foi então, que comecei usar os 4 copinhos de cachaça que eu tinho e fez sucesso. Então, inteirei 24 unidades e todos gostam porque além de ficar uma graça, porque decoro igual faço nos copos grandes, permite que experimentem os vários sabores que preparo e sem exagerar.

 

Gostou da ideia? Que tal testar no almoço em comemoração ao Dia dos Pais? Só separar os copinhos e escolher uma das nossas receitas aqui no blog e olha que são váááárias!

Mas, lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão.

Aproveito para convidar você a curtir nossas redes sociais. Estamos no You Tube, no Instagram, no Pinterest e também temos uma Fan Page no Facebook.

Caipi Sour (Versão Brasil do Pisco Sour)

Assim como a origem da caipirinha que é do Brasil, mas com contradições de qual cidade exatamente, o pisco sour também possui versões contreversas sobre sua origem. Há quem diga que é do Peru e há quem diga que do Chile, sendo que a do Peru é que leva cachaça peruana, então, seria a mais parecida com a nossa. Na Wikipédia tem mais detalhes e curiosidades sobre esta bebida, confira clicando aqui.

Mas história a parte, o que me levou a testar uma receita com nossa cachaça brasileira foi um pedido que o apresentador Ratinho me fez em um dos merchanding que apresentei para a Cachaça 51. Na ocasião, ele encerrou pedindo algo bem diferente para minha próxima participação. Saí de lá já pensando nisto e, então, lembrei que na Expo Cachaça uma expositora que não me recordo de qual cachaça, ela me sugeriu que eu fizesse algo com ovo… Achei estranho, mas fui pesquisar e achei muitas coisas sobre o Pisco Sour e percebi que era possível usar nossa cachaça para experimentar. Fiz o teste e aqui está a receita que deu super-certo.

Quem experimentou gostou e o visual ficou lindo! Confira a receita e modo de preparo da nossa Caipi Sour:

Ingredientes:

  • 1 limão Tahiti
  • 2 doses de cachaça (80 ml)
  • 3 colheres (sopa) de açúcar
  • 1 clara de ovo
  • gelo a vontade
  • raspas de limão para decorar e para bater na clara
  • 1 tira de limão para decorar

 

Modo de Fazer:

Amasse o limão tahiti

Acrescente 2 colheres (sopa) de açúcar e mexa bem

Reserve esta mistura para preparar a cobertura que será feita com a clara de ovo.

 

Agora, bata a clara de ovo até ficar em ponto neve

Acrescente 1 colher (sopa) de açúcar

Acrescente raspas de ½ limão

Coloque ½ dose de cachaça

 

Agora é hora de terminar de montar o drink

Na base da caipirinha feita com limão e açúcar, agora coloque o gelo e a cachaça que sobrou (1 dose e ½ de cachaça)

Então, acrescente a clara batida em neve

Jogue um pouco de raspa de limão para dar um cor, coloque uma tira de limão para dar um charme à bebida e finalize a decoração com uma lâmina de limão na borda.

 

Pronto, agora só saborear e, lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão.

Caipirinha com Maracujá

Empolgada em conhecer, experimentar e compartilhar o que fica bom com frutas inusitadas para adicionar à tradicional caipirinha, resolvi fazer uma das tradicionais para aproveitar a safra de 1 maracujá que teve aqui em casa (risos).

Mas nesta receita, incluímos também o limão para intensificar o sabor do maracujá. Afinal, nossa premissa é reforçar o conceito da caipirinha, mantendo os ingredientes da original e acrescentando novos sabores.

Sou suspeita para falar porque adoro sabores azedos, mas esta ficou show. Besteira tirar o limão, ele tem que ficar!

Confira os ingredientes e modo de preparo:

Ingredientes:

  • - 1 limão taiti
  • - 60 ml de cachaça (novamente usei uma edição especial que ganhei do amigo Marco Rossi)*
  • - 2 colheres (sobremesa) de açúcar
  • - ½ maracujá pequeno
  • - Gelo a gosto

Modo de Preparo:

Usei um pote com tampa e coloquei o limão no copo como de costume: deixei um pouco da casca, tirei o miolo, cortei em 4 partes e coloquei no copo com a polpa para cima. Acrescentei o açúcar e amassei.

Acrescentei o maracujá, fechei o pote e chacoalhei bem para soltar o sabor da fruta e misturar bem com os demais ingredientes. Abri e coloquei o gelo, acrescentei a cachaça, decorei o copo com o limão e deixei para mexer só depois. Porque daí na foto dá o efeito bifásico – a cachaça, apesar de ter um pouco de cor por causa do tipo de bebida usado, ela fica bem clarinha no drink. Aí, em cima fica transparente, o limão de decoração no copo aparece melhor e o maracujá dá um efeito degradê da polpa e um toque legal das sementes. Fica uma bebida linda e saborosa.

* A cachaça usada foi uma Premium que ganhei do meu amigo Marco Rossi. Ele tem uma edição limitada de reserva especial para presentear os amigos, tem até numeração na garrafa e a da minha é a 177. É uma cachaça produzida em alambique de cobre, mas armazenada em toneis de Jequitibá,  Umburana e Castanheira.

Espero que gostem. Experimentem e comentem aqui o que achou.

Mas, lembrem-se: Beba com moderação, não estrague a diversão.

Um abraço e até mais!!!

Exagerou no Carnaval? Confira 10 dicas para desintoxicar o corpo

O Carnaval é uma grande festa popular, sinônimo de muita alegria e também exageros na comida, na dança, nas noites sem dormir e, inclusive, no excesso de bebidas alcóolica para muitos.

Passados os dias da folia, certamente, um processo de desintoxicação será muito saudável para recuperar o corpo. Confira algumas dicas para desintoxicar e retomar a rotina com mais disposição:

1. Evite ingerir bebidas alcóolicas: Por alguns dias, evite o consumo de bebidas à base de álcool. Este é o primeiro passo porque o álcool é responsável por desidratar o corpo, além de atrapalhar as funções do fígado e do rim. Isto será fundamental para o corpo se recuperar.

2. Beba bastante água: Aliada número 1 no processo de desintoxicação, a água além de hidratar, literalmente, ela lava o corpo de dentro para fora, ajudando a eliminar toxinas, diluindo os poluentes, melhorando a função dos rins e ajudando na digestão.

3. Inclua frutas na rotina alimentar: Principalmente após o Carnaval, dê atenção especial às frutas. Opte pelas que possuem alto teor de água e baixa caloria como, por exemplo, melancia, abacaxi, melão, morango etc.. Isto porque são ricas em vitaminas e minerais, o que ajuda repor o que foi perdido durante os dias de festança.

4. Abuse das verduras: Alface, rúcula, acelga, espinafre, almeirão entre outros alimentos do tipo, são excelentes fontes de fibras e ajudam na limpeza do organismo, além de melhorar a digestão. De bônus, diminuem a absorção de gorduras e toxinas.

5. Evite gorduras e carnes vermelhas: Por serem alimentos mais difíceis de serem digeridos, o ideal, é dar preferência apenas para as carnes brancas como peru, peixe, frango e crustáceos. O modo de preparo também faz a diferença, então, evite fritar. O ideal é prepara-los como grelhados, assados ou cozidos. Também é bom evitar os alimentos embutidos como salsicha, mortadela e os itens em conserva.

6. Coma grãos: Dê preferência aos grãos integrais como, por exemplo, grãos de trigo, cevada, aveia, centeio, semente de girassol, linhaça etc.. Todos são poderosos aliados na limpeza do organismo, melhoram a digestão e ajudam a eliminar toxinas.

7. Tome muito chá: Em especial o chá verde e o chá preto porque são ricos em antioxidantes, excelente para desintoxicar o corpo. Há outros chás também poderosos como o de boldo, erva-cidreira, picão e outros.

8. Café com moderação: Apesar de ser um dos aliados na desintoxicação do corpo, o café tem que ser consumido com moderação. Ele ajuda a atenuar a dor de cabeça causada pela ressaca, além de ser diurético e melhorar a atenção e o alerta.

9. Pratique atividades físicas: Esporte é bom em todas as ocasiões, mas principalmente, para acelerar a limpeza do organismo, eliminar toxinas e, de quebra, eliminar as calorias extras adquiridas durante as festas. Mas é importante consultar um orientador físico para saber qual tipo de esporte praticar e como começar porque deve ser feito gradativamente, conforme o ritmo do corpo e metabolismo.

10. Descanse bem: Por um período, evite cair em festas e alimentações desregradas. Esta pausa para o seu corpo será fundamental para eliminar as toxinas e voltar a funcionar normalmente.

Com estas dicas, já nos primeiros dias, o seu corpo vai agradecer, você perceberá a diferença e a disposição no dia-a-dia. Aliás, exagero nunca cai bem, o ideal é o equilíbrio sempre. Seja na comida ou na bebida e cuidar do corpo sempre deve ser a prioridade.
Estas dicas podem ser consideradas um plano de emergência, mas se aderidas como rotina você só sairá ganhando em saúde e disposição. Pense nisto!

Se alguém te falar que você é a rapadura da caipirinha, acredite: pode ser um elogio!

Eis que minha amiga Josy Magnani, também apreciadora de caipirinhas, me deu esta dica que viu num bar aqui em São Paulo: finalizar a caipirinha com raspas de rapadura.

Fiz uma vez e deu tão certo que dificilmente deixo de usar.

É muito simples, seria mais ou menos uma versão alcóolica do ditado: Cereja do Bolo, sabe que dá o toque final. Então, aqui é a rapadura da caipirinha (risos).
Fica bom demais! Só fiz na caipirinha original que feita com limão, açúcar, gelo e cachaça. Talvez fique bem também nas incrementadas com outras frutas.

Ingredientes:

  • 1 limão taiti
  • 50 ml de cachaça (aqui usei a Velho Barreiro)
  • 2 colheres (sobremesa) de açúcar
  • gelo a vontade – coloquei umas 6 pedras

Modo de Preparo:

Cortei o limão em rodelas bem fininhas, sem tirar nada da casca e nem o miolo coloquei dentro do copo que a caipirinha seria servida – abaixo explico o motivo, confira!

Acrescentei o açúcar e soquei bem para soltar o caldo do limão e misturar com o açúcar. Coloquei o gelo e depois a cachaça. Mexi bem e decorei a borda do copo com um limão.

Finalizei colocando no topo da bebida um pouco de rapadura raspada.

Pronto, foi só saborear!

 

Sobre o corte do limão em rodelas e sem tirar a casca e nem o miolo…

Nesta receita não tirei nada da casca e nem o miolo branco. Apenas cortei o limão em rodelas bem fininhas porque queria conferir o mito do que amarga ou não a caipirinha. Uma pessoa me disse que se tomasse rápido, não daria tempo do sabor amargo se manifestar. Mas não resisti e acrescentei a rapadura porque eu tinha certeza que iria amargar.

Mas não amargou não. Percebi um pouco o sabor do sumo da casca que, particularmente, não gosto muito, mas que estava num nível aceitável para o meu paladar. O toque da rapadura talvez tenha ajudado ou mesmo neutralizado este amargo que muitos falam. Também não demorei para beber porque estava calor e também dividindo com o meu marido que seria a opinião oficial naquele momento (Risos).

Prometo que no próximo farei sem rapadura e vou tomar devagar para saber se amarga e, se sim, em quanto tempo. Aliás, quem experimentar comenta aqui ou mesmo quem já sabe o  que amarga ou não a caipirinha me passa para eu testar. Quero entender este mito de uma vez por todas (risos).