engenho | Caipirinha Prendada

Tag - engenho

Caipirinha com Jabuticaba

Visitando a família do meu marido em Cornélio Procópio (PR), em todas as casas que eu passava tinham muitas jabuticabas e todo mundo perguntando se eu já tinha algum post no blog com o tal do ingrediente… Como ainda não tinha feito e as frutas estavam lindas, resolvi experimentar.

Como em todas as receitas que tenho feito até agora, preservei a base da nossa tradicional caipirinha e apenas acrescentei a jabuticaba.

Fazer caipirinha aos finais de semana é inevitável, então, até levei minha cachaça para usar. Desta vez a escolhida foi a Cachaça Prata do Engenho Santo Mário, lugar o qual tenho muito carinho porque conheço a família e desde criança ia para comprar doces, quando visitava os amigos em Catanduva. Agora que cresci consumo não apenas os doces de lá, mas a cachaça para nossas dicas de caipirinhas. Só sei dizer que ficou uma delícia!

 

Ingredientes: 

– 01 limão tahiti

– 02 colheres (sopa) de açúcar

– 02 doses de cachaças (120 ml)

– 10 jabuticabas ou mais, a quantidade que achar necessária para dar bastante sabor ao drink

 

Modo de Fazer: 

Preparar a caipirinha como de costume, veja aqui o nosso vídeo do canal no Youtube onde ensino como preparo a caipirinha para ficar saborosa e sem amargar.

Quando colocar o limão para ser amassado, já colocar também as jabuticabas e o açúcar porque o açúcar ajuda travar as frutas e ficar mais fácil para amassar e soltar o caldo tanto do limão como das jabuticabas.

Para dar um charme na apresentação da Caipirinha com Jabuticaba passei geleia de jabuticaba na borda que minha cunhada Ana tinha acabado de fazer. Além de lindo, deu um toque especial ao sabor da caipirinha e ficou tudo uma delícia.

Pena que em São Paulo a fruta esteja tão cara, mesmo sendo época de jabuticaba, mas no Paraná tinha jabuticaba sobrando nas casas porque muita gente planta e tem de sobra para dar aos vizinhos e amigos. A parte boa do interior, mas assim que a fruta estiver com preço melhor aqui, farei novamente porque ficou uma delícia.

 

 

 

 

 

 

 

Caipirinha com Morango

Na série caipirinhas tradicionais, ainda não tinha a caipirinha com morango. Então, resolvi fazer para postar aqui também.

Mas nesta receita, mantive o limão para preservar a base da tradicional caipirinha como tenho feito em todas as receitas até agora. E acrescentei o morango, por isso, caipirinha com morango.

Ficou uma delícia e o toque do limão fez a diferença.

Cachaça Usanda na Receita: Nesta receita usei a cachaça 51 uma cachaça adoçada e cristalina que é uma das melhores para realçar o sabor e a cor das frutas no drink.

Mas, lembre-se: beba com moderação para não estragar a diversão.
Ingredientes:

  • 1 limão Tahiti
  • 3 a 4 morangos sem o talinho verde e cortados – para amassar
  • 2 morangos para decorar o drink
  • 2 doses de cachaça – nesta receita usei a Cachaça 51
  • 2 colheres (sobremesa) de açúcar (melhor colocar o açúcar aos poucos porue se o morango estiver bem docinho, daí coloca menos açúcar)
  • Gelo à vontade

 

Modo de Fazer:

Descasque o limão e corte-o como de costume, acrescente o açúcar e amasse 3 ou 4 morangos para soltar o caldo e dissolver o açúcar.

Acrescente o gelo e despeje a cachaça.

Experimente para ver se o sabor está harmonizado. Corte 1 morango em lâminas para jogar por cima do drink e deixe 1 morango inteiro para decorar a borda. Pronto, só saborear com os amigos.

Mas, lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão.

Caipirinha Caipira (Curato Hof)

Demorou, mas agora deu certo de postar uma receita usando o Curato que ganhei da marca Hof, durante minha visita à Expo Cachaça 2016.

Na verdade, demorou porque eu estava me inspirando numa receita bem legal para destacar a bebida na caipirinha de maneira que pudéssemos sentir o sabor de maneira realçada porque a bebida é muito boa.

Fiz a receita da caipirinha e agora a guardo o Curato puro na geladeira para bebericar em casa quando vou cozinhar para o meu marido (risos).

Resumidamente, esta bebida a defino como uma viagem aos sabores passando por casca de laranja, baunilha e café, tudo bem harmonizado. É uma bebida que surpreende e deixa um saborzinho de quero mais e, na minha opinião, fica ainda melhor quando bem geladinho. Para não interferir em nada no sabor do Curato, escolhi a cachaça bidestilada do Engenho Santo Mário,  pelo qual tenho carinho especial e admiro muito o trabalho da família.

Na caipirinha que preparei, fiz no mesmo estilo que a Caipirinha com Café, porém, usando limão rosa e substituindo o café pronto pelo Curato. Para dar um charme, acrescentei grãos de café e ficou uma delícia e com uma apresentação linda. Afinal, o visual faz parte das nossas receitas.

Segue a receita, mas, lembre-se: Beba com Moderação para não estragar a diversão.

 

Ingredientes:

– 1 limão rosa ou limão caipira como é conhecido

– 1 dose de cachaça bidestilada

– 1 dose de Curato Hof

– 2 colheres (sopa) de açúcar

– Grão de café para decorar

 

Modo de Fazer:

Descasque o limão deixando um pouco da casca;

Corte em 4 partes tirando o miolo;

Acrescente o açúcar e amasse bem;

Acrescente o gelo;

Acrescente a cachaça e mexa bem;

No final, acrescente o Curato e não mexa mais o drink;

Jogue alguns grão de café

Decore a borda com uma lâmina de limão e está pronto.
Só saborear, mas lembre-se: beba com moderação para não estragar a diversão.

 

 

Caipirinha com Jamelão ou Jambolão?

Sei não, mas ficou muito bom!!!  Desde que resolvi me envolver neste desafio de manter um blog atualizado e com novidades, o meu olhar para as frutas mudou (risos).

Todas que vejo, mostro para o meu marido e ela diz: uhmmm, deve ficar bom no suco, mas o pensamento é um só: Será que fica bom com caipirinha?

Passeando em Conchal, pequena cidade aqui do interior de São Paulo, resolvi fazer uma caminhada no lago que tem por lá. Eis que no percurso no local tem várias árvores de Jambolão. Ah, não deu outra. Logo peguei um tanto tomando cuidado para não manchar a roupa e levei para testar com a caipirinha.

E não é que deu super-certo. Abaixo os ingredientes e modo de fazer. Confira!

 

Caipirinha com Jambolão

Ingredientes:

  •  2 limões taiti  cortados e 4 partes
  • 1 ½ dose de cachaça – Usei a Bidestilada Santo Mário
  • 2 colheres (sopa) de açúcar refinado
  •  25 a 30 unidades de jambolão para ficar com uma cor bem bonita e soltar o sabor da fruta
  • 10 pedras de gelo

Modo de Preparo:

Comece amassando o jambolão com o açúcar para ficar mais fácil de esmagar os frutos e soltar o sabor. Cuidado para não deixar espirrar na roupa porque mancha e muito. Ideal usar um avental.

Então, descasque os limões deixando um pouco da casca, corte em 4 partes, mas tire o miolinho branco. Amasse bem para soltar o suco. Misture bem.

Acrescente a cachaça, nesta receita fizemos com a bidestilada porque acho mais leve e quando tem muitas mulheres provando, todas adoram! Daí, como queria surpreender com a receita, não pensei 2 vezes: vamos de bidestilada e a que eu tinha na ocasião era a do Engenho Santo Mário que minha irmã trouxe de Catanduva para mim.

Acrescente o gelo e mexa novamente. Além de linda, a caipirinha com jambolão ficou uma delícia!

Todos adoraram! Homens e Mulheres, foi unanimidade. A única dúvida que ficamos foi em relação ao nome da fruta: Jambolão ou Jamelão (risos).

Observação: Em Alagoas conheci como Jamelão, mas meu marido teimou comigo que era Jambolão. Para não discordar e ele continuar me ajudando nos experimentos das caipirinhas que preparo, concordei (risos).

Até nosso próximo post e, lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão!

 

Caipirinha com Manjericão

Ingredientes:

– 02 limões taiti

– 6 folhas pequenas de Manjericão

– 2 colheres (sobremesa) de açúcar

– de 65 ml cachaça (aqui usamos a Prosa Mineira)

– Gelo

Modo de Preparo:

Descasque os 2 limões, deixando um pouco da casca para dar um sabor mais intenso.

Corte-os em 4 partes, mas retirando o miolo para não amargar.

Acrescente o açúcar e as folhas de manjericão, amasse bem para soltar o caldo do limão e o sabor do manjericão, além, de misturar ao açúcar.

Acrescente a cachaça e misture bem.

Acrescente as pedras de gelo

Mas, lembre-se: Saboreie com moderação para não estragar a diversão.

Caipirinha com Limão, Hortelã e Gengibre

Que tal o frescor do gengibre e hortelã para dar up ao sabor da tradicional caipirinha? O melhor de tudo, que eles são ingredientes detox que dão sabor ainda mais refrescante à receita tradicional.

 

Ingredientes:

  • 65 ml de cachaça bidestilada (nesta receita usamos do Engenho Santo Mário)
  • 1 colher (sobremesa) de açúcar refinado União
  • raspas de gengibre à vontade
  • 6 folhas de hortelã ou o quanto preferir
  • 1 ramo de hortelã para decorar o copo
  • Gelo à vontade

Modo de Preparo:

  • No recipiente onde a caipirinha será preparada (copo ou jarra), colocar o limão cortado em fatias, sem miolo e com pouquíssima casca.
  • Acrescentar o açúcar e amassar bem para soltar o caldo.
  • Num copo a parte, amassar bem o hortelã e acrescentar as raspas de gengibre.
  • Amassar mais um pouco esta misturar e juntar ao limão, quando deverá ser amassado mais um pouco para distribuir bem os sabores (limão, gengibre, hortelã e açúcar).
  • Acrescentar a cachaça e mexer bem.
  • Acrescentar o gelo, decorar com o ramo de hortelã e servir.

Mas, lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão.

 

Sobre a combinação Limão X Gengibre X Hortelã: Nos chás, vários profissionais de nutrição indicam esta combinação para secar a barriga. Tomara que na caipirinha estes ingredientes proporcionem um pouco destes benefícios também.

Mitos e Verdades da Cachaça

Desvende os mistérios sobre a cachaça, bebida originalmente brasileira e que ainda temos várias discussões sobre a origem, nomes corretos etc.. Confira!

1. Cachaça, pinga e aguardente são a mesma coisa?***

Mito. A cachaça é um produto tipicamente brasileiro, destilado do mosto fermentado da cana de açúcar, com graduação alcoólica de 38% a 48%. Já aguardente é o nome dado para qualquer bebida feita a partir da fermentação de vegetais doces ou frutas com graduação alcoólica entre 38% e 54%. Um destilado de caju, por exemplo, pode ser chamado de aguardente de caju. Sendo assim, toda cachaça é uma aguardente, mas nem toda aguardente é cachaça.

Pinga, caninha e branquinha são alguns apelidos dados à cachaça.

2. Para ser considerada cachaça, a bebida tem que ser produzida no Brasil?

Verdade. A cachaça é uma denominação típica e exclusiva da aguardente de cana produzida no Brasil.

3. A cachaça foi criada em Minas Gerais?

Mito. É difícil afirmar com exatidão onde e quando a primeira cachaça foi criada. No entanto, são duas as hipóteses aceitas: Em Itamaracá (PE) no ano de 1516 ou em 1532, em São Vicente (SP). Em Minas Gerais, a cachaça só se proliferou depois do ciclo de ouro.

Segundo o portal G1*, a cachaça foi criada no século XVI, em 1534, em São Vicente, no estado de São Paulo.

4. A cachaça deve ser tomada em pequenos goles?

Verdade. A cachaça deve ser tomada em pequenos goles e envolver toda a boca antes de ser engolida. Este ritual permite apreciar a bebida. Segundo o portal G1*, ela deve ainda descansar no ‘chão da boca’ para que todos os gases voláteis sejam sentidos pelo paladar.

Recomendamos também intercalar a cachaça com água para hidratar o organismo e evitar o incomodo da dor de cabeça.

5. A cachaça deve ser servida em copo de vidro?

Verdade. O copo de vidro por ser transparente permite o apreciador analisar a oleosidade da bebida ao girar o copo. Se ela cair muito rápido é porque há muita água na cachaça, portanto, não sendo uma bebida muito elaborada. Outra dica na avaliação, antes de degustar, é estar atento ao aroma que não pode incomodar o apreciador.

6. A cor da bebida é sinal de qualidade?

Mito. O que determina a cor da cachaça é o tipo de madeira dos toneis em que a mesma for envelhecida. Logo após o processo de produção, toda cachaça é branquinha (incolor).

7. Quanto mais envelhecida a cachaça, melhor?

Mito. A percepção de qualidade da cachaça tem muito a ver com o gosto do apreciador. Quanto mais tempo armazenada nos toneis de madeira, mais intenso o sabor. Muitos especialistas avaliam que não a cachaça branca não perde em nada para as demais com relação à qualidade.

8. Cachaça tem prazo de validade?

Mito. O teor de álcool da cachaça é no mínimo 38%, sendo assim, é o suficiente para conservar a cachaça por tempo indeterminado, desde que armazenada corretamente (bem vedada). “Ela dura mais de 20 anos fechada, sem problema algum. Quando aberta, como entra em contato com o oxigênio, pode haver mudança em seu sabor”, pondera. Em entrevista ao portal Gazeta do Povo**, Manoel Agostinho Lima Novo que é especialista sobre a bebida e autor do Blog Mundo da Cachaça, ele declara que a cachaça dura mais de 20 anos fechada, sem problema algum. No entanto, quando aberta, entra em contato com o oxigênio, podendo alterar o sabor.

9. Cachaça abre o apetite?

Verdade. Isto porque a bebida consome a glicose do organismo e abre espaço para a comida.

10. Cachaça com mel ajuda curar gripe?

Mito. Apesar de vários relatos, não há estudos científicos que comprovem tal benefício. A origem da caipirinha é um destes relatos, lembrando, que ela teria sido criada para curar a gripe espanhola com uma mistura de cachaça, mel, limão e alho.

Já segundo o portal G1, seria Meia Verdade porque a caipirinha era uma espécie de remédio caseiro usado no século XIX. Sendo assim, a cachaça com mel pode aumentar o metabolismo e ajudar na cura da gripe.

11*. A cachaça pode ser produzida a partir de qualquer fruta?

Mentira. A cachaça só pode ser produzida da garapa da cana-de-açúcar. O resto é aguardente, seja produzido com fruta ou mesmo vegetal.

12. Quando a cachaça é boa demais, não recomendamos fazer caipirinha?

Mentira. Quanto melhor a cachaça, melhor o sabor da caipirinha.

13. A cachaça nasceu dentro de uma senzala?

Mentira. A bebida foi criada nos engenhos de açúcar São Jorge, Santa Maria e São João dos Erasmos, em São Vicente (SP), em 1534.

14. Cachaça combina com tira-gosto?

Verdade. A bebida harmoniza bem os sabores do salaminho, fritas, assados, carnes e até frutos do mar. Porém já não combina com pães, massas e biscoitos.

15.** As cachaças artesanais são mesmo melhores do que as industriais?

Verdade. Para o estudioso, são sim. Numa entrevista ao portal Gazeta do Povo, o especialista e autor o Blog Mundo da Cachaça, Manoel Agostinho Lima Novo, explica que o cuidado na produção é que faz toda a diferença. “Quando se produz a bebida, um dos passos é destilar. Nesta etapa, os primeiros elementos a surgirem são os mais voláteis, como o metanol. No final da destilação, surgem elementos secundários que agridem o sistema nervoso. Há que se eliminar tanto o metanol quanto estes elementos secundários. Dizemos que é cortar a cabeça e a cauda, e ficar apenas com o coração da produção. O que os produtores artesanais fazem é a cachaça do coração da produção. Já as industriais não, pois precisam produzir mais e mais rápido. Engarrafam o líquido com metanol e com outros agentes nocivos”, conclui.

Fontes:

www1.folha.uol.com.br

* www.g1.globo.com

**www.gazetadopovo.com.br

! Nota do blog Caipirinha Prendada X Origem da Cachaça

Em nossas pesquisas, encontramos divergências de datas, uma vez que o portal Folha S. Paulo menciona o ano 1532, num engenho, em São Vicente –sem especificar qual. Já no portal da Folham encontramos informações com a data de 1534 e mencionando os engenhos São Jorge, Santa Maria e São João dos Erasmos. Nossa dica e achando novidades, por favor, passe para nós que faremos os ajustes aqui também.

No portal www.cachacavaleverde.com.br encontramos ainda outras divergências mencionando que alguns historiadores afirmam que os egípcios são os verdadeiros criadores da bebida. E ainda há quem afirme, dentro da comunidade acadêmica, que os gregos registraram o processo de obtenção da acqua ardens, água ardente.

Caipirinha com Manga

Sabor marcante da manga com o frescor do limão. Sabe que esta combinação deu muito certo! Marque com os amigos para experimentar, prosear e se divertir.

Esta aqui fiz na casa de um amigo que tinha acabado de chegar de viagem e trouxe um montão de Mangas. O cheiro convidativo, não deu outra: Vamos de caipirinha com Manga.

O pessoal ainda não tinha experimentado a cachaça bidestilada e todos amaram. Usei a do Engenho Santo Mário que eu tinha na ocasião, mas já estou procurando outra aqui por São Paulo para comprar porque o povo agora é “bi” – bidestilado (risos)

Ficou tudo de bom! Confira:

Ingredientes:

– 2 fatias de manga rosa

– 2 limões taiti
– 2 colheres (sobremesa) de açúcar
– 80 ml de cachaça bidestilada (aqui usamos a do Engenho Santo Mário e ficou ótima)

Modo de Preparo:

– Descasque os limões, mas deixando um pouco da casca para dar um toque diferenciado no sabor;

– Corte os limões tirando o miolo;

– Já a manga, tire apenas 2 fatias e cortar em quadradinhos (separe mais 1 tira para decorar o copo);

– Coloque o limão no copo e amasse um pouco, depois acrescente a manga em quadradinhos e amasse mais um pouco, mas deixando alguns pedaços quase inteiros;

– Acrescente o açúcar e mexapara misturar bem com a poupa que se formou de limão e manga;

– Coloque a cachaça e misture bem;

– Acrescente o gelo e mexa mais um pouco para harmonizar a temperatura e o sabor;

– Decore o copo com a tira da manga e sirva.

 

Vale ressaltar que a caipirinha original é a de limão e cachaça, mas as variações são frutos da criatividade e riqueza de sabores do Brasil.

Lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão.