exótica | Caipirinha Prendada

Tag - exótica

Caipidrink de Uva Itália

Sempre que via a uva tinha vontade de experimentar na caipirinha, ou melhor, num caipidrink, já que pela legislação caipirinha é apenas de limão, açúcar, gelo e cachaça. Aliás a cachaça é a única bebida que vai em nossas receitas.

Mas, leis e detalhes a parte, o nosso drink ficou muito bom. O sabor e frescor da bebida foi exatamente como eu tinha imaginado.

Desta vez fiz com a cachaça orgânica Sanhaçu que conhecia pelas redes sociais e adquiri num evento diretamente dos produtores. Esta cachaça, no processo produtivo, é armazenada em toneis de umburana e possui 40% e volume alcoólico. Ah, e como eu queria uma bebida bem fresca, deixei até a cachaça na geladeira por algumas horas e o resultado foi bem legal. Assim como a cerveja, a caipirinha/ caipidrinks ficam ótimos bem gelados e comprovei isto nesta receita.

No mais, não teve nenhum ingrediente. Curtimos e aprovamos o sabor final feito com a cachaça orgânica da Sanhaçu. Produto certificado e premiado em Bruxelas no ano 2015 – Prata Spirits.

Confira a receita e passo a passo como testei e achei que deu super-certo. É uma dica, mas você pode incrementar ao gosto. Daí, lembre de comentar e compartilhar aqui porque sou curiosa e gosto de testar.

Ingredientes:

– 2 doses (100 ml) de cachaça gelada
– 2 colheres (sobremesa) de açúcar
– 1 limão (metade caldo e metade amassada)
– 12 uvas cortadas ao meio e sem semente (neste receita fizemos com uva Itália)
– gelo a gosto

Modo de Preparo:

Cortei as uvas ao meio e retirei apenas as sementes; acrescentei o limão, descascando metade e cortando em cubos o restante, tirando o miolo e a outra metade exprimi para tirar o caldo. Acrescentei o açúcar e amassei bem a uva e o limão. Coloquei tudo numa coqueteleira e acrescentei a cachaça e agitei bem. Então, voltei para o copo, coloquei o gelo à vontade. Decore como quiser.

Sempre gosto de deixar um pedaço da fruta na borda do copo ou quando dá a fruta mesmo para que possa degustar in natura.

Sirva e aproveite para colocar a conversa em dia com os amigos e com a família.

Aproveite para conferir as outras receitas aqui no blog, mande fotos das receitas que você fizer e comente nas nossas redes sociais.

Mas, lembre-se: beba com moderação para não estragar a diversão.

Caipirinha com Pepino

Desde que comecei a ver o pepino ser indicado nas receitas de sucos detox, pensei que pudesse ficar com quando acrescentado aos ingredientes da caipirinha. Sem contar também aquela entradinha dos restaurantes de comida japonesa com pepinos cortados bem fininhos e que fica uma delícia.

Foi com um olhar de adaptação que resolvi trazer o pepino para a caipirinha. No entanto, sempre que tenho alguma ideia pesquiso do google para ver o que encontro já testado como foi feito e faço como está ou adapto como acho que fica melhor. Até hoje só a caipirinha com Jabolão que quando resolvi fazer não encontrei nenhuma referência nas redes sociais e foi um desafio e motivo de orgulho para mim (risos). A receita também está aqui no blog e foi compartilhada no Instagram e Fan Page @caipirinhaprendada.

Mas, voltando à  nossa caipirinha com pepino, fiz cortadinha igual é feito em restaurante japonês na entrada do rodízio. Confira os ingredientes e modo de preparo logo abaixo:

Ingredientes:

  •  1 limão taiti
  • 60 ml de cachaça (aqui usei uma edição especial que ganhei do amigo Marco Rossi)*
  • 2 colheres (sobremesa) de açúcar
  • Pepino japonês (5-6 centímetros)
  • Gelo a gosto

Modo de Preparo:

Cortei o pepino em rodelas bem fininhas, acrescentei o açúcar e amassei bem para soltar o sabor do pepino.

Acrescentei o limão cortado e descascado como de costume na caipirinha tradicional, deixando um pouco da casca, tirando o miolo e cortando em 4 partes. Na hora de amassar o limão, deixo a polpa para cima e aperto para soltar o caldo. Vou mexendo para misturar com o açúcar e, nesta receita, com o pepino.

Acrescentei o gelo, umas 6 pedras porque gosto de bastante gelo.

Em seguida, acrescentei a cachaça.

Finalizei decorando o copo com rodelas de pepino. Sempre gosto de colocar o ingrediente diferente in natura para as pessoas provarem, além de identificar o drink e ser um diferencial para as fotos. Imagem e sabor estão andam juntos.

O sabor ficou ótimo. A cachaça usada para esta receita acredito que também fez a diferença nesta combinação do pepino com os ingredientes da tradicional caipirinha (limão, cachaça, açúcar e gelo). É uma cachaça Premium que ganhei do meu amigo Marco Rossi que tem uma edição limitada de reserva especial para presentear os amigos, tem até numeração na garrafa e a da minha é a 177. É uma cachaça produzida em alambique de cobre, mas armazenada em toneis de Jequitibá,  Umburana e Castanheira.

Estou me aprimorando em conhecer os tipos de cachaças e a harmonia de cada uma com os ingredientes acrescentados à caipirinha para poder explicar melhor aqui no blog. Aguardem a evolução do nosso conteúdo (risos).

Mas foi isto, os convidados adoraram, a receita foi aprovado e está qui no blog para vocês.

Espero que gostem. Experimentem e comentem aqui o que achou.

Mas, lembrem-se: Beba com moderação, não estrague a diversão.

Um abraço e até mais!!!

Caipirinha com Caqui

Nunca imaginei que a combinação do caqui com os ingredientes da tradicional caipirinha seria tão interessante.

De tanto ver a fruta tão bonita, não resisti e resolvi experimentar na caipirinha e ficou 10. Super-recomendo.

Fiz com a cachaça Premium da marca mineira Alambique Diamond – 40% vol. de álcool.

Confira como fizemos.

 

Ingredientes:

  • 2 limões rosa
  • 50ml de cachaça
  • 2 colheres (sobremesa) de açúcar
  • 1/2 caqui ou o quanto desejar
  • gelo a gosto

 

Modo de preparo:

Coloquei a metade do caqui com casca mesmo e amassei com o açúcar, depois acrescentei o limão descascado e sem sementes. Amassei também. Mexi bem para misturar os ingredientes e distribuir o sabor. Coloquei o gelo e acrescentei a cachaça.

Olha que ficou muito bom! Tão bom que no dia seguinte fiz novamente numa festa que fui, mas daí como a quantidade era maior, optei por bater metade do caqui no liquidificar e metade amassada porque gosto dos pedacinhos das frutas. E sabe de uma coisa: ficou melhor ainda porque o sabor do caqui que é bem sutil, ficou mais intenso um pouco.

Seja batido no liquidificador ou não, fica bom do mesmo jeito, mas daí já vale um novo post para explicar certinho como fizemos, apesar de ser com os mesmos ingredientes. O modo de fazer, por fim, será questão de gosto. Mas podem apostar que o caqui combina e muito com caipirinha.

 

Caipirinha com Caju e Pimenta

Depois de provar a caipirinha com caju, não resisti e fui conferir o que que dá a pimenta na bebida.

Coloquei uma pimenta inteira, só tirei a semente, e como se não bastasse amassei porque não sei da onde tirei a ideia que a pimenta dedo de moça é suave (risos)

Ficou bem ardida, mas há quem goste, com certeza. Para o meu paladar foi demais, mas no grupo que estávamos, teve quem adorou!

Aprovo e recomendo!

Mas, lembre-se: Beba com moderação, não estrague a diversão!

: )

Ingredientes:

  • - 50 ml de cachaça
  • - 2 colheres (sobremesa) de açúcar
  • - 1 limão taiti
  • - 1 caju
  • - ½ pimenta dedo de moça (coloquei inteira, mas me arrependi)
  • - gelo a gosto

Modo de Preparo:

O modo de preparo é o mesmo como fizemos a Caipirinha com Caju: basta cortar o caju em cubos; mas aqui ao invés de usar a ”tampa” do caju para decorar, usei a pimenta já para destacar bem que o drink é para os fortes (risos).

Acrescentei o açúcar para amassar bem o caju e soltar o caldo dele, depois coloquei a pimenta para amassar e, por último, o limão como sempre faço a tradicional caipirinha (descasquei deixando um pouco da casca, depois cortei em gomos tirando o miolo branco e coloquei os gomos com a polpa para cima para, então, socar o limão também para soltar o caldo). No entanto, quer uma dica de ouro? Não amasse a pimenta, não precisa porque mesmo sem amassar, só o fato de acabar de ser cortada ela solta o ardido. Mesmo que você tire todas as sementes porque eu tirei numa outra receita que inclui a pimenta e mesmo assim ardeu.

Daí, só mexer bem para misturar os sabores, acrescentar o gelo e depois a cachaça. Mexer novamente para equilibrar o sabor.

Decora como quiser, tanto pode usar o caju quem gosta ou a pimenta. Usei a pimenta para chamar mais atenção dos convidados e já sinalizar que o papo ali era forte (risos).

Pronto!!! Fácil de fazer e deliciosa para saborear.

Para mim é caipirinha com caju ou caipidrink de caju, mas há quem vá chamar de caipifruta. Só sei que ficou uma delícia!!!

BEBA COM MODERAÇÃO, NÃO ESTRAGUE A DIVERSÃO!

Caipirinha com Seriguela

Carnaval tem tudo a ver com seriguela, então, resolvi fazer uma homenagem e curtir o meu sossego na serra apenas saboreando uma caipirinha com esta fruta que aprecio desde criança.

Ingredientes:

  • - 2 limões taiti
  • - 4 colheres (sobremesa) de açúcar
  • - 100 ml de cachaça
  • - 12 pedras de gelo
  • - 20 seriguelas porque gosto de sentir mesmo o sabor da fruta.

Modo de Preparo:

Lave as seriguelas e coloque no copo, acrescente o açúcar para amassar e soltar o sabor da fruta. Não tirei o caroço porque tiraria também muito da fruta e ele curtido vai soltando também o sabor.

Acrescente o limão e soque para soltar bem o caldo;

Acrescente o gelo;

Coloque a cachaça e mexa bem.

Deixe uma fruta inteira no topo do copo para que quem não conhece a fruta possa saboreá-la inteira.

Ficou ótima! Sempre que eu ver vou comprar sim.

Caipirinha com Physalis

Sempre achei linda a Physalis, mas nunca tinha provado. Só pensava no visual lindo, mas nada de sabores. Agora, focado no projeto de adicionar novos sabores à tradicional caipirinha de cachaça, limão, açúcar e gelo, toda fruta já olho pensando na combinação de sabores.

Então, resolvi comprar para testar e ficou diferente. Na verdade, ficou mais bonita do que saborosa porque a Physalis é exatamente isto: uma fruta que proporciona um visual lindo na decoração de doces e mesmo das bebidas, porém, não tem um sabor marcante.

Mesmo assim, vale a pena. Tudo que é feito num momento de alegria e com amor para receber os amigos e a família, acaba ganhando um sabor diferente.

Nesta caipirinha, como fiz durante a semana no apartamento, a foto não ficou tão bonita, mas matei minha curiosidade do sabor da fruta misturado à caipirinha e, sim, recomendo. Também por ser durante a semana, optei pela cachaça bidestilada do Engenho Santo Mário porque quando comprei lá era por causa de um aviso divulgando que ela não dá dor de cabeça, não deixa com bafo etc. e tal, ideal, principalmente, para degustar durante a semana (risos).

Vale a pena fazer sim, mas já sabendo que não vai surpreender em sabor, mas sim na criatividade, diversidade e visual.

Ingredientes:
– 8 physalis
– 60 ml de cachaça
– 4 colheres (sobremesa) de açúcar refinado
– 1 limão
– água de coco congelada na forma de gelo para substituir o tradicional gelo.

Modo de Preparo:
Amasse a physalis com o açúcar para soltar o caldo e sabor da fruta; depois acrescente o limão e amasse também.

Coloque no copo os cubos de água de coco congelados; depois a cachaça e mexa bem.

Finalize decorando o topo da bebida com uma fruta até com a folhinha porque é ela que dá o charme.

Ah, por dentro, a physalis lembra o tomatinho cereja, porém, sua cor é amarela.

O gelo feito com água de coco foi só para tomar algo diferente, ver como ficaria. Gostei bastante e vou experimentar com outras frutas, vou bolar umas caipirinhas detox para não atrapalhar tanto as dietas de quem quer reduzir ou manter as medidas.

Lembre-se: Beba com moderação para não atrapalhar a diversão.

 

Curiosidades sobre a Physalis – Fonte: Portal Jardim de Flores

* No Brasil, a variedade nativa é a Physalis angulata
* No Japão, existe variedade de cor vermelha chamada hosuki. Lá, anualmente, acontece a Festa do Hosuki
* As variedades capsicifolia, esquirolii, lanceifolia, linkiana e ramosissima encontram-se espalhadas pela América, Europa e Ásia
* Apesar de ser bastante rústica e exigir poucos cuidados, é imprescindível o controle de insetos a partir da floração
* Utilizando-se o tutoramento, como nos plantios de tomate ou pimentão, é possível obter uma produção maior em menos tempo
* A physalis também é utilizada como tira-gosto em degustações de vinho
* Na Austrália, a physalis rende uma conserva fina exportada para vários países
* Em Paris é servida em restaurantes elegantes, coberta com chocolate
* Estudos científicos recentes estão revelando que a planta apresenta forte atividade como estimulante imunológico e efeito antiviral contra os vírus da gripe e herpes. Contém alto teor de vitaminas A, C, fósforo e ferro, além de flavonóides, alcalóides, fitoesteróides, alguns recém descobertos pela ciência
* A physalis é rica em carotenóides. Os carotenóides estão na lista dos compostos bioativos considerados funcionais, ou seja, aqueles capazes de prevenir doenças. São corantes naturais capazes de afastar males como cegueira noturna, catarata e até câncer
* A fruta também pode ser encontrada no comércio em forma liofilizada em cápsulas

Caipirinha com Romã

A romã está de volta aqui no blog. Digo isto porque um dos primeiros posts da fan page @caipirinhaprendada, na verdade o primeiro que peguei firme divulgando porque o blog já estava em condições de ser acessado, foi de caipirinha com romã que vi no site Casa e Jardim. Está aqui no blog ainda para quem quiser conferir, só dar busca.

Daí por que a romã está de volta em tão pouco tempo? Porque nossa proposta não é apenas duplicar o material de outros portais, mas testar as receitas, os sabores e suas variações com vários tipos de cachaças, por fim, compartilhar as experiências nas redes sociais e registrar no blog para consultarmos sempre que quisermos.

Então, estamos aqui divulgando a Caipirinha com Romã que fizemos para provar entre amigos num fim de semana gostoso, na Serra da Cantareira. Vamos lá?!

A cachaça artesanal São João que veio do Paraná de presente para o Blog conhecer e testar com caipirinhas, ficou tão boa na caipirinha com banana que resolvemos experimentar desta vez com a romã que é uma fruta bem diferente da banana, tanto em textura como sabor. Super-recomendo porque o resultado ficou ótimo. Propostas diferentes, mas sabores deliciosos. Confira os ingredientes e modo de preparo. Confira!

Ingredientes:
– 1/2 romã grande
– 60 ml de cachaça
– 4 colheres (sobremesa) de açúcar refinado
– 1 limão Taiti

Modo de Preparo:
Primeiro eu tinha começado amassando o limão no açúcar, como fazemos normalmente. Mas daí quando coloquei a romã, os gominhos ficaram dançando no copo, então, descartei o limão com açúcar que já estava uma caldinha boa (risos), mas comecei de novo. Desta vez amassando a romã com o açúcar porque daí os gominhos dela travam no fundo e fica melhor para amassar e soltar o sabor e o caldo da romã que é bem pouquinho. Em seguida, coloquei os limões descascados, sem o miolo branquinho do meio e cortado em 4 partes. Amassei para soltar o caldo e misturar junto com o açúcar e a romã. Então, coloquei o gelo, acrescentei a cachaça, alguns gominhos inteiros da romã para ficar boiando dentro do copo.

Para finalizar, coloquei o gelo, mexi um pouco para misturar bem os sabores e, então, mais uns gominhos de romã para ficar sobre o gelo decorando. Minha meta é ficar craque também na decoração das caipirinhas (risos). Vamos ver daqui uns meses como me sairei.

Mas acho que não fiz feio não. O pessoal gostou bastante.

Ah, na ocasião, tinha uma pessoa que não bebia nada alcoólico, então, substitui a cachaça por água de coco e a mistura ficou muito boa.

O importante é reunir os amigos, compartilhar sabores seja com álcool ou não.

Lembre-se: Beba com moderação para não atrapalhar a diversão.

Caipirinha de Lima da Pérsia, Manga, Pimenta Dedo-De-Moça e Picolé de Manga

Calorias: aproximadamente 335

Ingredientes:

• 60 ml de Cachaça
• 1/2 Lima da Pérsia cortada em cubos
• 6 cubos médios de Manga
• 3 a 4 fatias de Pimenta Dedo-de-moça sem sementes
• 1 ou 2 colheres (sobremesa) de Açúcar
• 1 picolé de Manga

 

Modo de Preparo:

• Macere a Lima, a Manga e a Pimenta com açúcar
• Encha-o de gelo
• Adicione a Cachaça e mexa bem
• Coloque o picolé por último

 

Fonte da receita e da foto: www.drinquepedia.com

Caipirinha com Pitaya e Manjericão

O sabor e a cor da pitaya vão surpreender o toque tropical dado a tradicional caipirinha. O melhor de tudo: a fruta tem baixíssima caloria e é termogênica, sendo considerada não apenas exótica, mas detox.

Ingredientes:

  • - 65 ml de cachaça Bidestilada
  • - ½ pitaya madura
  • - 1 limão (suco)
  • - 1 colher (sobremesa) de açúcar refinado União
  • - 5 folhas pequenas de manjericão

Observações:

  • Dependendo do paladar, nem precisa colocar açúcar porque a Pitaya é bem docinha. Além do mais, o açúcar pode ser substituído por adoçante.
  • Nesta receita usamos a cachaça bidestilada do Engenho Santo Mário (Catanduva – SP)

 

Modo de Preparo:

Coloque a polpa da pitaya no copo ou jarra onde a caipirinha será preparada. Acrescente o açúcar e o manjericão, amasse bem para misturar o açúcar, desmanchar a fruta e soltar o sabor do manjericão. Acrescente o suco do limão, a cachaça e mexa bem. Acrescente o gelo e mexa mais um pouco. A bebida está pronta para ser servida.

 

Sobre a Pitaya (50 calorias a cada 100g)

Com casca irregular e gomos escamosos, a pitaya também é conhecida como fruta do dragão. Tem sabor levemente adocicado. Com ação termogênica, possui apenas 50 calorias em cada 100g, sendo uma ótima fruta para as dietas de emagrecimento. É fonte de tiramina, um aminoácido que ativa o hormônio glucagon, capaz de estimular o organismo a utilizar os estoques de glicose e de gordura e transformá-los em energia. Contém ainda vitamina C, cálcio, ferro, fósforo e potássio.

 

Mas, lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão.

Caipirinha com Rúcula

Depois de tanto ouvir a apresentadora e amiga, Eliane Camargo falar de uma tal caipirinha de rúcula feita em Campinas. Nunca dava certo de irmos lá para saborear, então, resolvi dar uma busca na internet, ver algumas receitas, ler a que me convencesse para fazermos.

Então, achei a receita abaixo que segui certinho. Mas já adianto: o sal da borda não fez falta alguma.

Todos experimentaram, mas preferiram sem o sal mesmo. Minha sugestão é fazer exatamente como está aqui, colocando sal na borda do copo. Se gostar ok, se não, só tomar sem mesmo e da próxima vez nem terá este trabalho de ajeitar o copo com sal. Sou daquelas que experimento como ensinam, mas também mudo se for necessário.

O toque diferenciando mesmo fica por conta do sabor da rúcula que explode suavemente no paladar e no final a verdura fica bem enxarcada e uma delícia para comer. Todos perguntam se fica amargo, mas não fica.

Vale experimentar!

 

Ingredientes:

– 02 limões taiti

– 5 folhas pequenas de rúcula

– 2 colheres (sobremesa) de açúcar

– Cachaça (aqui usamos a Prosa Mineira

– Sal para a borda do copo

– Gelo

 

Modo de Preparo:

Descasque os 2 limões, deixando um pouco da casca para dar um sabor mais intenso.

Corte-os em 4 partes, mas retirando o miolo para não amargar.

Acrescente o açúcar e as folhas de rúculas cortadas em tiras de 1,5 cm e amasse bem para soltar o caldo do limão e o sabor da rúcula, além, de misturar ao açúcar.

Acrescente a cachaça e misture bem.

Deixe a borda do copo no qual vai tomar a bebida toda com sal. Então coloque a caipirinha que já está pronta.

Acrescente as pedras de gelo e saboreie com moderação para não estragar a diversão.

 

Mas, lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão.