São Paulo | Caipirinha Prendada

Microdestilaria Hof: Vem cachaça com sabor de whisky por aí

O sábado do dia 26 de novembro de 2016 foi muito especial não apenas para a Microdestilaria Hof, mas para a imprensa do especializada em cachaça. Afinal, fizemos parte do projeto inédito para a marca o a produção da nova cachaça HOF que será maturada em tonéis de Tennessee Whisky.

Na ocasião, a Hof convidou e viabilizou a viagem para um grupo seleto de jornalistas da mídia especializada em destilados fazer parte deste trabalho. Registrar de pertinho tudo que aconteceu, além de ser uma oportunidade para degustar as cachaças de linha e ao mesmo tempo acompanhar, com exclusividade, a produção deste novo rótulo. Tudo aconteceu com direito a um delicioso almoço nas instalações da própria destilaria, em Serra Negra (SP).

Na ocasião foi afirmado que, após seis meses da data da produção, os jornalistas presentes receberão amostras da cachaça pra que possam acompanhar a evolução e avaliar a cor, aroma e sabor. Após um ano, esse processo se repetirá. Depois do período das degustações e experimentos, o restante da cachaça permanecerá armazenado nos barris para comercialização em 2020.

 

Vamos aguardar e torcer para ser mais um sucesso!  Nós aqui do blog já conhecemos outros produtos e somos apaixonados pelo Curato e agora pelo Trigonet que conhecemos nesta visita. O Curato já usamos na nossa Caipirinha Caipira e o Trigoni estamos bolando algo já para dar um toque diferenciado na caipirinha. Aguardem nossas novidades também.

 

Onde fica a Hof Microdestilaria? Na Rodovia Joaquim Alexandre Zocchio, Km 04 S/N – Serra de Cima, Serra Negra, São Paulo.

 

 

Caipirinha com Morango

Na série caipirinhas tradicionais, ainda não tinha a caipirinha com morango. Então, resolvi fazer para postar aqui também.

Mas nesta receita, mantive o limão para preservar a base da tradicional caipirinha como tenho feito em todas as receitas até agora. E acrescentei o morango, por isso, caipirinha com morango.

Ficou uma delícia e o toque do limão fez a diferença.

Cachaça Usanda na Receita: Nesta receita usei a cachaça 51 uma cachaça adoçada e cristalina que é uma das melhores para realçar o sabor e a cor das frutas no drink.

Mas, lembre-se: beba com moderação para não estragar a diversão.
Ingredientes:

  • 1 limão Tahiti
  • 3 a 4 morangos sem o talinho verde e cortados – para amassar
  • 2 morangos para decorar o drink
  • 2 doses de cachaça – nesta receita usei a Cachaça 51
  • 2 colheres (sobremesa) de açúcar (melhor colocar o açúcar aos poucos porue se o morango estiver bem docinho, daí coloca menos açúcar)
  • Gelo à vontade

 

Modo de Fazer:

Descasque o limão e corte-o como de costume, acrescente o açúcar e amasse 3 ou 4 morangos para soltar o caldo e dissolver o açúcar.

Acrescente o gelo e despeje a cachaça.

Experimente para ver se o sabor está harmonizado. Corte 1 morango em lâminas para jogar por cima do drink e deixe 1 morango inteiro para decorar a borda. Pronto, só saborear com os amigos.

Mas, lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão.

Caipirinha com Caqui

Nunca imaginei que a combinação do caqui com os ingredientes da tradicional caipirinha seria tão interessante.

De tanto ver a fruta tão bonita, não resisti e resolvi experimentar na caipirinha e ficou 10. Super-recomendo.

Fiz com a cachaça Premium da marca mineira Alambique Diamond – 40% vol. de álcool.

Confira como fizemos.

 

Ingredientes:

  • 2 limões rosa
  • 50ml de cachaça
  • 2 colheres (sobremesa) de açúcar
  • 1/2 caqui ou o quanto desejar
  • gelo a gosto

 

Modo de preparo:

Coloquei a metade do caqui com casca mesmo e amassei com o açúcar, depois acrescentei o limão descascado e sem sementes. Amassei também. Mexi bem para misturar os ingredientes e distribuir o sabor. Coloquei o gelo e acrescentei a cachaça.

Olha que ficou muito bom! Tão bom que no dia seguinte fiz novamente numa festa que fui, mas daí como a quantidade era maior, optei por bater metade do caqui no liquidificar e metade amassada porque gosto dos pedacinhos das frutas. E sabe de uma coisa: ficou melhor ainda porque o sabor do caqui que é bem sutil, ficou mais intenso um pouco.

Seja batido no liquidificador ou não, fica bom do mesmo jeito, mas daí já vale um novo post para explicar certinho como fizemos, apesar de ser com os mesmos ingredientes. O modo de fazer, por fim, será questão de gosto. Mas podem apostar que o caqui combina e muito com caipirinha.

 

Caipirinha com Jamelão ou Jambolão?

Sei não, mas ficou muito bom!!!  Desde que resolvi me envolver neste desafio de manter um blog atualizado e com novidades, o meu olhar para as frutas mudou (risos).

Todas que vejo, mostro para o meu marido e ela diz: uhmmm, deve ficar bom no suco, mas o pensamento é um só: Será que fica bom com caipirinha?

Passeando em Conchal, pequena cidade aqui do interior de São Paulo, resolvi fazer uma caminhada no lago que tem por lá. Eis que no percurso no local tem várias árvores de Jambolão. Ah, não deu outra. Logo peguei um tanto tomando cuidado para não manchar a roupa e levei para testar com a caipirinha.

E não é que deu super-certo. Abaixo os ingredientes e modo de fazer. Confira!

 

Caipirinha com Jambolão

Ingredientes:

  •  2 limões taiti  cortados e 4 partes
  • 1 ½ dose de cachaça – Usei a Bidestilada Santo Mário
  • 2 colheres (sopa) de açúcar refinado
  •  25 a 30 unidades de jambolão para ficar com uma cor bem bonita e soltar o sabor da fruta
  • 10 pedras de gelo

Modo de Preparo:

Comece amassando o jambolão com o açúcar para ficar mais fácil de esmagar os frutos e soltar o sabor. Cuidado para não deixar espirrar na roupa porque mancha e muito. Ideal usar um avental.

Então, descasque os limões deixando um pouco da casca, corte em 4 partes, mas tire o miolinho branco. Amasse bem para soltar o suco. Misture bem.

Acrescente a cachaça, nesta receita fizemos com a bidestilada porque acho mais leve e quando tem muitas mulheres provando, todas adoram! Daí, como queria surpreender com a receita, não pensei 2 vezes: vamos de bidestilada e a que eu tinha na ocasião era a do Engenho Santo Mário que minha irmã trouxe de Catanduva para mim.

Acrescente o gelo e mexa novamente. Além de linda, a caipirinha com jambolão ficou uma delícia!

Todos adoraram! Homens e Mulheres, foi unanimidade. A única dúvida que ficamos foi em relação ao nome da fruta: Jambolão ou Jamelão (risos).

Observação: Em Alagoas conheci como Jamelão, mas meu marido teimou comigo que era Jambolão. Para não discordar e ele continuar me ajudando nos experimentos das caipirinhas que preparo, concordei (risos).

Até nosso próximo post e, lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão!

 

Cúpula da Cachaça – Ranking 2016

De apreciadora da boa caipirinha, resolvi colocar a mão na massa, ou melhor, nos limões para fazer a melhor caipirinha e compartilhar aqui com vocês no Blog. Então, há 1 ano tenho pesquisado sobre o assunto e há 1 mês e 10 dias passei a postar as receitas que preparo aos finais de semana para reunir os amigos. Nestas pesquisas e experimentos com diversas cachaças, percebi que a qualidade da bebida usado no preparo, realmente, é fator determinante no sabor da caipirinha. Resumindo: Cachaça não são todas iguais não.

Neste meio tempo, fiquei sabendo do Encontro da Cúpula da Cachaça 2016 para definir o II Ranking  para eleger os 10 melhores rótulos de cachaça do Brasil. Assim, fiz questão de ir até lá, entender os critédegustacao as cegas foto Werther Santana - Estadão 2016rios do ranking, como acontece, conversar com os organizadores e conhecer os Cúpulos. Foi bem legal!

Foram quatro meses de muito trabalho, analisando a lista de todas as cachaças indicadas para ver quais se encaixavam aos critérios exigidos até reduzir para 50 rótulos. Estes que foram degustados e ranqueados durante a 2a. edição do Ranking Cúpula da Cachaça realizada nos dias 23 e 24 de janeiro em Analândia.

Na fase final, outras marcas que não estiveram na última edição se destacaram como a Authoral, Sanhaçú, Sebastiana e Reserva do Nosco. Algumas da edição anterior saíram da lista como a Boazinha, Seleta, Salinas e Salineira, todas da cidade mineira de Salinas, além de outros quase 20 rótulos.

O trabalho realmente é bem sério, muito bem organizado e imparcial. As garrafas identificadas apenas por números, todas estavam sendo degustadas, analisadas e supervisionadas, inclusive pelo Estadão, um jornal sério que fez a cobertura de todo o evento, desde o início até o final e divulgação do resultado. A jornalista que acompanhou tudo foi Ana Paula Boni que estava o tempo todo atenta e ao final de cada dia do evento conversou muito com os participantes para poder elaborar o melhor material possível da divulgação que, inclusive, nos serviu de fonte para este post.

 

Confira aqui os 50 finalistas do II Ranking Cúpula da Cachaça – edição 2016:

1. Anísio Santiago/ Havana

2. Áurea Custódio 3 anos

3. Authoral

4. Bento Albino Extra Premium

5. Canabella Ouro

6. Canarinha

7. Caraçuipe Ouro

8. Casa Bucco Ouro

9. Cedro do Líbano

10. Claudionor

11. Companheira Extra Premium

12. Coqueiro Prata (amendoim)

13. Da Quinta Umburana

14. Da Tulha Carvalho

15. Dona Beja Extra Premium

16. Engenho Pequeno

17. Espírito de Minas

18. Germana

19. Germana Heritage

20. Harmonie Schnaps Extra Premium

21. Harmonie Schnaps Prata

22. Havaninha

23. Indaiazinha

24. Leblon Signature Merlet

25. Magnifica Carvalho

26. Magnifica Reserva Soleira

27. Maria Izabel Carvalho

28. Mato Dentro Amendoim

29. Mazzaropi Carvalho Francês

30. Porto Morretes 12 anos Exp.

31. Porto Morretes Premium

32. Reserva 51

33. Reserva do Gerente Carvalho

34. Reserva do Nosco Ouro

35. Reserva do Nosco Prata

36. Sanhaçú Amburana

37. Sanhaçú Freijó

38. Santo Grau Cel Xavier Chaves

39. Santo Grau Paraty

40. Santo Grau PX

41. Sapucaia Reserva Família

42. Sebastiana Castanheira

43. Serra Limpa

44. Vale Verde 12 anos

45. Vale Verde 3 anos

46. Weber Haus Amburana

47. Weber Haus Carvalho/Cabriuva

48. Weber Haus Lote 48

49. Werneck Ouro

50. Werneck Safira Régia

 

A Cúpula da Cachaça:

Fundada em 2013, a Cúpula da Cachaça começou como um encontro de amigos e especialistas em cachaça, reunidos em janeiro de 2013 no Chalé e Cachaçaria Macaúva, em Analândia (SP), convidados pelo dono do local, Milton Lima.

Três dias de muita conversa e cachaça depois, estava criada a Cúpula, que ao longo do ano planejou o primeiro Ranking, realizado em janeiro de 2014 na cachaçaria de Milton. Depois disso, o grupo foi convidado a integrar a Câmera Setorial da Cachaça, do Ministério da Agricultura.

 

Fonte: Revista Paladar – Estadão

Caipirinha com Limão, Hortelã e Gengibre

Que tal o frescor do gengibre e hortelã para dar up ao sabor da tradicional caipirinha? O melhor de tudo, que eles são ingredientes detox que dão sabor ainda mais refrescante à receita tradicional.

 

Ingredientes:

  • 65 ml de cachaça bidestilada (nesta receita usamos do Engenho Santo Mário)
  • 1 colher (sobremesa) de açúcar refinado União
  • raspas de gengibre à vontade
  • 6 folhas de hortelã ou o quanto preferir
  • 1 ramo de hortelã para decorar o copo
  • Gelo à vontade

Modo de Preparo:

  • No recipiente onde a caipirinha será preparada (copo ou jarra), colocar o limão cortado em fatias, sem miolo e com pouquíssima casca.
  • Acrescentar o açúcar e amassar bem para soltar o caldo.
  • Num copo a parte, amassar bem o hortelã e acrescentar as raspas de gengibre.
  • Amassar mais um pouco esta misturar e juntar ao limão, quando deverá ser amassado mais um pouco para distribuir bem os sabores (limão, gengibre, hortelã e açúcar).
  • Acrescentar a cachaça e mexer bem.
  • Acrescentar o gelo, decorar com o ramo de hortelã e servir.

Mas, lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão.

 

Sobre a combinação Limão X Gengibre X Hortelã: Nos chás, vários profissionais de nutrição indicam esta combinação para secar a barriga. Tomara que na caipirinha estes ingredientes proporcionem um pouco destes benefícios também.

Caipirinha com Pitaya e Manjericão

O sabor e a cor da pitaya vão surpreender o toque tropical dado a tradicional caipirinha. O melhor de tudo: a fruta tem baixíssima caloria e é termogênica, sendo considerada não apenas exótica, mas detox.

Ingredientes:

  • - 65 ml de cachaça Bidestilada
  • - ½ pitaya madura
  • - 1 limão (suco)
  • - 1 colher (sobremesa) de açúcar refinado União
  • - 5 folhas pequenas de manjericão

Observações:

  • Dependendo do paladar, nem precisa colocar açúcar porque a Pitaya é bem docinha. Além do mais, o açúcar pode ser substituído por adoçante.
  • Nesta receita usamos a cachaça bidestilada do Engenho Santo Mário (Catanduva – SP)

 

Modo de Preparo:

Coloque a polpa da pitaya no copo ou jarra onde a caipirinha será preparada. Acrescente o açúcar e o manjericão, amasse bem para misturar o açúcar, desmanchar a fruta e soltar o sabor do manjericão. Acrescente o suco do limão, a cachaça e mexa bem. Acrescente o gelo e mexa mais um pouco. A bebida está pronta para ser servida.

 

Sobre a Pitaya (50 calorias a cada 100g)

Com casca irregular e gomos escamosos, a pitaya também é conhecida como fruta do dragão. Tem sabor levemente adocicado. Com ação termogênica, possui apenas 50 calorias em cada 100g, sendo uma ótima fruta para as dietas de emagrecimento. É fonte de tiramina, um aminoácido que ativa o hormônio glucagon, capaz de estimular o organismo a utilizar os estoques de glicose e de gordura e transformá-los em energia. Contém ainda vitamina C, cálcio, ferro, fósforo e potássio.

 

Mas, lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão.

Cúpula da Cachaça já tem os participantes do Ranking 2016

Imagem arquivo das cachaças sem identificação degustadas para o 1º ranking da Cúpula da Cachaça, em Analândia, SP FOTO: Mauricio Motta/Estadão

Foram 4 meses de degustação, mais de mil cachaças concorrendo para a lista de 50 rótulos finalistas da segunda edição da Cúpula da Cachaça. Entre as selecionadas, estão algumas marcas inéditas como Authoral, Sanhaçú, Sebastiana e Reserva do Nosco e o resultado final será ainda este mês, em janeiro.

Na primeira etapa da seleção que começou em agosto com o voto popular pelo site,  qualquer pessoa podia indicar até três cachaças da preferência. De todas as indicadas, na primeira triagem, foram excluídas todas que não se enquadravam legalmente no Ministério da Agricultura,  sendo assim a organização chegou às 250 mais citadas. Vale destacar que foram registrados mais de 22 mil votos para mais de mil rótulos – mais do que o dobro do registrado na primeira edição, em 2014 (o evento é bienal).

Pré-Seleção – Os 250 rótulos aprovados, foram submetidos à seleção de um júri composto por 38 especialistas, além de famosos apreciadores de cachaça como o sommelier Manoel Beato, o barman Jean Ponce e o chef Rodrigo Oliveira. Foram três semanas de degustação para que eles reduzissem a lista para 50 rótulos que você confere logo abaixo.

Resultado Final – Nos próximos dias 22, 23 e 24 de janeiro, será realizado Ranking final em Analândia, e todas estas serão degustadas às cegas pelos 12 integrantes da Cúpula da Cachaça que as classificarão do 1º ao 50º lugar. Só relembrando, em 2014, as três mais bem colocadas foram, nesta ordem: Vale Verde 12 Anos (Betim-MG), Magnífica Soleira (Miguel Pereira-RJ) e Boazinha (Salinas-MG).

Confira as 50 finalistas do 2º Ranking Cúpula da Cachaça – 2016:
1. Anísio Santiago/ Havana
2. Áurea Custódio 3 anos
3. Authoral
4. Bento Albino Extra Premium
5. Canabella Ouro
6. Canarinha
7. Caraçuipe Ouro
8. Casa Bucco Ouro
9. Cedro do Líbano
10. Claudionor
11. Companheira Extra Premium
12. Coqueiro Prata (amendoim)
13. Da Quinta Umburana
14. Da Tulha Carvalho
15. Dona Beja Extra Premium
16. Engenho Pequeno
17. Espírito de Minas
18. Germana
19. Germana Heritage
20. Harmonie Schnaps Extra Premium
21. Harmonie Schnaps Prata
22. Havaninha
23. Indaiazinha
24. Leblon Signature Merlet
25. Magnifica Carvalho
26. Magnifica Reserva Soleira
27. Maria Izabel Carvalho
28. Mato Dentro Amendoim
29. Mazzaropi Carvalho Francês
30. Porto Morretes 12 anos Exp.
31. Porto Morretes Premium
32. Reserva 51
33. Reserva do Gerente Carvalho
34. Reserva do Nosco Ouro
35. Reserva do Nosco Prata
36. Sanhaçú Amburana
37. Sanhaçú Freijó
38. Santo Grau Cel Xavier Chaves
39. Santo Grau Paraty
40. Santo Grau PX
41. Sapucaia Reserva Família
42. Sebastiana Castanheira
43. Serra Limpa
44. Vale Verde 12 anos
45. Vale Verde 3 anos
46. Weber Haus Amburana
47. Weber Haus Carvalho/Cabriuva
48. Weber Haus Lote 48
49. Werneck Ouro
50. Werneck Safira Régia

A Cúpula da Cachaça: Fundada em 2013, a Cúpula da Cachaça começou como um encontro de amigos e especialistas em cachaça, reunidos em janeiro de 2013 no Chalé e Cachaçaria Macaúva, em Analândia (SP), convidados pelo dono do local, Milton Lima.

Três dias de muita conversa e cachaça depois, estava criada a Cúpula, que ao longo do ano planejou o primeiro Ranking, realizado em janeiro de 2014 na cachaçaria de Milton. Depois disso, o grupo foi convidado a integrar a Câmera Setorial da Cachaça, do Ministério da Agricultura.

Fonte: http://blogs.estadao.com.br/paladar/cupula-da-cachaca-divulga-as-50-finalistas-do-ranking-2016/

Caipirinha com Manga

Sabor marcante da manga com o frescor do limão. Sabe que esta combinação deu muito certo! Marque com os amigos para experimentar, prosear e se divertir.

Esta aqui fiz na casa de um amigo que tinha acabado de chegar de viagem e trouxe um montão de Mangas. O cheiro convidativo, não deu outra: Vamos de caipirinha com Manga.

O pessoal ainda não tinha experimentado a cachaça bidestilada e todos amaram. Usei a do Engenho Santo Mário que eu tinha na ocasião, mas já estou procurando outra aqui por São Paulo para comprar porque o povo agora é “bi” – bidestilado (risos)

Ficou tudo de bom! Confira:

Ingredientes:

– 2 fatias de manga rosa

– 2 limões taiti
– 2 colheres (sobremesa) de açúcar
– 80 ml de cachaça bidestilada (aqui usamos a do Engenho Santo Mário e ficou ótima)

Modo de Preparo:

– Descasque os limões, mas deixando um pouco da casca para dar um toque diferenciado no sabor;

– Corte os limões tirando o miolo;

– Já a manga, tire apenas 2 fatias e cortar em quadradinhos (separe mais 1 tira para decorar o copo);

– Coloque o limão no copo e amasse um pouco, depois acrescente a manga em quadradinhos e amasse mais um pouco, mas deixando alguns pedaços quase inteiros;

– Acrescente o açúcar e mexapara misturar bem com a poupa que se formou de limão e manga;

– Coloque a cachaça e misture bem;

– Acrescente o gelo e mexa mais um pouco para harmonizar a temperatura e o sabor;

– Decore o copo com a tira da manga e sirva.

 

Vale ressaltar que a caipirinha original é a de limão e cachaça, mas as variações são frutos da criatividade e riqueza de sabores do Brasil.

Lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão.

Caipirinha com Rúcula

Depois de tanto ouvir a apresentadora e amiga, Eliane Camargo falar de uma tal caipirinha de rúcula feita em Campinas. Nunca dava certo de irmos lá para saborear, então, resolvi dar uma busca na internet, ver algumas receitas, ler a que me convencesse para fazermos.

Então, achei a receita abaixo que segui certinho. Mas já adianto: o sal da borda não fez falta alguma.

Todos experimentaram, mas preferiram sem o sal mesmo. Minha sugestão é fazer exatamente como está aqui, colocando sal na borda do copo. Se gostar ok, se não, só tomar sem mesmo e da próxima vez nem terá este trabalho de ajeitar o copo com sal. Sou daquelas que experimento como ensinam, mas também mudo se for necessário.

O toque diferenciando mesmo fica por conta do sabor da rúcula que explode suavemente no paladar e no final a verdura fica bem enxarcada e uma delícia para comer. Todos perguntam se fica amargo, mas não fica.

Vale experimentar!

 

Ingredientes:

– 02 limões taiti

– 5 folhas pequenas de rúcula

– 2 colheres (sobremesa) de açúcar

– Cachaça (aqui usamos a Prosa Mineira

– Sal para a borda do copo

– Gelo

 

Modo de Preparo:

Descasque os 2 limões, deixando um pouco da casca para dar um sabor mais intenso.

Corte-os em 4 partes, mas retirando o miolo para não amargar.

Acrescente o açúcar e as folhas de rúculas cortadas em tiras de 1,5 cm e amasse bem para soltar o caldo do limão e o sabor da rúcula, além, de misturar ao açúcar.

Acrescente a cachaça e misture bem.

Deixe a borda do copo no qual vai tomar a bebida toda com sal. Então coloque a caipirinha que já está pronta.

Acrescente as pedras de gelo e saboreie com moderação para não estragar a diversão.

 

Mas, lembre-se: Beba com moderação para não estragar a diversão.